12-MARÇO-2015
DIVERTIMENTO GARANTIDO
NO TIVE 2015 DO ESMORIZ GC


 

O Torneio Internacional de Voleibol de Esmoriz, mais conhecido pelas iniciais TIVE, arranca este ano no dia 26 de Março com os condimentos certos para que todos os envolvidos nesta competição organizada pelo Esmoriz Ginásio Clube se divirtam.

A 7.ª edição do TIVE repartir-se-á por três grandes momentos: o primeiro, de 26 a 29 de Março, contempla os escalões de Cadetes, Juvenis e Juniores; o segundo, de 1 a 4 de Abril, movimenta os Infantis e Iniciados; e o terceiro, nos dias 3 e 4 de Abril, dedicado aos Minis, que constituem este ano a grande novidade.
Os jogos serão disputados em dois pólos distintos na cidade de Esmoriz.: o Complexo Desportivo do Esmoriz GC (40°57'27.6"N 8°38'33.8"W) e a Escola Secundária de Esmoriz (40°57'55.4"N 8°37'18.8"W).

De salientar o significativo número de mais de meia centena de equipas inscritas, seis delas estrangeiras – CV Ourense e Club Voleibol Pontevedra (Espanha), St. Raphael’s e St. Marys College (Irlanda), Volei Blue (Angola) e Pôle Espoirs Masculin de Volley-Ball (França) – num total de mais de sete centenas de atletas.


Fernando Cardoso, Director do Esmoriz GC e Coordenador do torneio, salienta:
“O TIVE já mexe há vários meses, desde a altura em que começámos a preparar o torneio. Este ano, contamos mais uma vez com uma grande adesão das equipas a nível nacional. Houve também o cuidado de nos expandirmos um bocadinho a nível internacional a ver se conseguimos que o TIVE comece também a cativar jovens de outros países, mas dentro do clube respira-se TIVE e já toda a gente está mobilizada à volta deste evento.
O TIVE nasce da necessidade de o Esmoriz colocar os seus jovens a defrontar outras equipas. Em termos de formação, havia essa necessidade, lançámos a semente e esta pegou. Teremos sido um dos primeiros clubes a avançar com uma ideia assim e há já sete anos que, tanto desportiva como socialmente, tudo tem corrido bem.
As instalações também são propícias à prática do Voleibol. A competição decorre no Complexo Desportivo do Esmoriz e na Escola Secundária de Esmoriz. O Centro de Estágio serve para instalar algumas equipas que vêm ao torneio, ficando junto ao local em que decorrem os jogos. O Agrupamento de Escolas de Esmoriz também nos ajuda em termos de alojamento”.

Paulatinamente, o TIVE tem vindo a expandir as suas fronteiras...
“O TIVE nasceu em 2009 e tem vindo num crescendo. Na 5.ª e 6.ª edições, em termos de participação, os números foram idênticos. Porém, no ano passado tivemos uma adesão bastante interessante de três delegações estrangeiras, neste caso de uma delegação alemã e duas irlandesas, portanto, há já uma aposta um bocadinho nos países da Europa do Norte. Terá sido o torneio mais internacional de sempre... antes da presente edição.
Em matéria de adesão nacional, participaram 54 equipas, oriundas de 23 clubes, sendo que tivemos uma média de 240 jogos disputados nas duas semanas de competição.
Em termos de voluntariado, de jovens que pertencem ao clube, de Direcção e de funcionários, estaremos a falar de cerca de 80 pessoas, para servir um universo de mais de 700 participantes.
Há toda uma logística muito interessante por trás disto, muito trabalho, e é preciso alojar as pessoas, transportá-las, dar-lhes alimentação. Em termos técnicos, tudo terá de ser feito para que a competição decorra de forma fluida, sem haver interrupções de ordem técnica. Garantimos que há árbitros com qualificação para todos os jogos, sendo que este ano há também uma forte aposta na arbitragem”.

A organização de um torneio com esta envergadura implica boas relações com os clubes e também com as entidades públicas...
“A Câmara Municipal de Ovar está a apoiar fortemente o TIVE, em conjunto com a Junta de Freguesia de Esmoriz. São estas duas entidades que nos apoiam, sem eles era muito complicado apresentarmos algumas situações interessantes que irão ocorrer durante o torneio e que as pessoas poderão constatar quando cá estiverem. A Federação Portuguesa de Voleibol tem-nos dado também todo o apoio nesse sentido, bem como a Associação de Voleibol do Porto e os nossos patrocinadores. Sem eles, as coisas não estariam tão facilitadas.
Por outro lado, a relação com os outros clubes é muito interessante e, dada a altura em que é realizado relativamente aos campeonatos dos vários escalões, torna-se uma boa oportunidade para as equipas que têm menos competição congregarem a Esmoriz e aqui esgrimirem os últimos argumentos, de modo a tentarem nivelar as forças antes das finais dos campeonatos. Essa relação é profícua e tudo tem corrido muito bem”.

O que é que se pode esperar de diferente nesta edição?
“A forte aposta da CM Ovar vai promover o TIVE de uma forma muito mais acentuada. Da parte da organização, o acumular da experiência é uma mais-valia, pelo que temos boas razões para crer que as coisas vão decorrer de uma forma mais madura, adulta, pois o TIVE cresceu e está preparado para acolher bem todos os que nele vão participar e, desejo eu, divertir-se.
Dividimos esta edição do TIVE em duas semanas: a primeira decorrerá este ano de 26 a 29 de Março para contemplar os escalões mais velhos (Cadetes, Juvenis e Juniores); a segunda semana abrirá no dia 1 de Abril e terá o seu fecho no dia 4, para os restantes escalões (Infantis e Iniciados). Este ano, a novidade em termos de Minis, acabámos por considerar que podíamos condensar a participação dos minis em dois dias, na Páscoa, de modo a que os pais possam acompanhar estes atletas, que são os mais pequeninos”.

António Ferreira da Silva, Presidente do Esmoriz Ginásio Clube, era o jogador mais novo da equipa de seniores masculinos que conseguiu o primeiro título de campeão nacional da I Divisão, em 1982/83. Agora, como Presidente, mostra-se satisfeito com o trabalho realizado nos últimos anos e confiante no relançamento do Voleibol do Esmoriz com o reforço da aposta feita na Formação.

A visibilidade do torneio TIVE ajuda o clube  a mostrar o trabalho que tem vindo a realizar na Formação?
“O TIVE possui, efectivamente, impacto porque é uma marca que está já implementada. E a realização do torneio ajuda porque há duas vertentes na sua organização: a desportiva, que é sempre importante pois conseguimos trazer para aqui durante duas semanas algumas equipas que praticam Voleibol de uma forma intensa; e a financeira, pois, com os apoios que temos, ajuda-nos a criar aqui uma «almofada».
Quer o TIVE, quer a actividade de praia que desenvolvemos nos meses de Julho e Agosto, ajudam sempre a criar aquele bocadinho extra, pois, por exemplo, em Julho e Agosto é muito difícil termos receitas e temos ordenados a pagar na mesma pois temos funcionários que trabalham durante esse período”.

Ver reportagem aqui e vídeo aqui

Informações adicionais em Esmoriz GC    

 
PARTILHA ESTE ARTIGO NAS REDES SOCIAIS