28-ABRIL-2020
BIRA: "O VOLEIBOL PROPORCIONOU-ME
A REALIZAÇÃO DE MUITOS SONHOS
"

Ubirajara Pereira, ou simplesmente Bira, é um nome que permanecerá indissociável do Voleibol português.
Com mais de 120 internacionalizações, capitaneou a Selecção Nacional de Seniores Masculinos que alcançou, na Argentina, o 8.º lugar no Campeonato do Mundo de 2002 e, em Portugal, o central luso-brasileiro representou clubes como o CD Nacional, da Madeira, o Castêlo da Maia GC, o Sporting CP, o Esmoriz GC, a AA Coimbra ou o AA Alunos, dos Açores, tendo voltado a servir a Selecção Nacional em 2013, então com uns respeitáveis 42 anos.

Hoje, com 49 anos, a viver em Barcelona, Espanha, continua a trabalhar na área do desporto, mas agora como PT (Personal Trainer) privado, sendo que na temporada de Verão ministra “treinos de técnica aos amantes do Voleibol de Praia”.

"A ligação ao Voleibol mantém-se para sempre. Creio que este vínculo será difícil de romper. Depois de tantos anos na estrada, como atleta profissional de Voleibol, o amor e a paixão pela modalidade continuam bem acesos.
O Voleibol proporcionou-me a realização de muitos sonhos pessoais, sem esquecer dos valores morais, da sociabilidade, cultura, boas amizades por todo o mundo e uma infinidade de experiências que só me ajudaram a crescer como homem e ser humano
”, recorda, salientando:
“Além de ter o meu filho [João Pereira] a praticar Voleibol, é inevitável acompanhar os resultados do Campeonato Nacional. Sempre que possível, dou um salto a Portugal e vejo algum jogo em directo. Tenho uma boa relação com treinadores e jogadores e isso faz-me acompanhar também algumas ligas estrangeiras, como as de Espanha, França, Itália e a Superliga Brasileira.
Recentemente, um pouco antes da pandemia, estive de férias no Brasil e tive a oportunidade de ver um jogo da Superliga, o Pacaembu Volei Ribeirão x Sesi (2-3), um óptimo espectáculo, equilibrado e emocionante, mas o que me surpreendeu foi o facto de um director do clube do Volei Ribeirão ter-me reconhecido e recordado de quando estivemos [Selecção Nacional] ali, no ano 2000, disputando um jogo amigável com o Brasil, na comemoração dos 500 anos da história dos Descobrimento
s”.

Estamos todos no mesmo barco,
esperando que a tempestade chegue ao fim

A pandemia de Covid-19 mantém Bira confinado em Barcelona…
Pessoalmente, estou bem, graças a Deus. Aqui estamos a seguir fielmente o confinamento ordenado pelo governo e pelas autoridades sanitárias.
Basicamente, a diferença entre Portugal e Espanha no combate ao novo coronavírus foi que as medidas espanholas foram mais duras e restritas, não permitindo a saída de casa, (excepção feita apenas para comprar comida e medicamentos nas farmácias) e aplicando multas económicas altíssimas para os infractores, desde o primeiro momento. Apesar de Portugal ter fechado primeiro as fronteiras. Quanto ao Brasil, não me parece que a população e os governantes estejam de todo consciencializados em relação ao Covid-19, visto que algumas regiões e cidades estão em quarentena mas outras não. Além disso, muitos estão a aproveitar o momento para desviarem o foco e para fazerem política, deixando de lado as medidas de prevenção a serem tomadas contra a propagação do vírus.

Esta fase de #stayhome é encarada por Bira como “um tempo de readaptação, de equilíbrio emocional. Estamos todos no mesmo barco, esperando que a tempestade chegue ao seu fim. Só nos resta curtir o momento da melhor maneira possível com a nossa família, amigos…
Costumo dizer que o meu futuro a Deus pertence, e sendo assim, está em boas mãos. Eu adoro o que faço e creio que todos aqueles que podem trabalhar fazendo aquilo que mais gostam são uns privilegiados, modéstia a parte.
A minha mensagem para os atletas é que se cuidem a todos os níveis, tenham controlo emocional e muita paciência, nesta fase de Covid-19. Só assim poderão superar a ansiedade de voltar para as quadras, lembrando que o que o nosso desejo é que este regresso seja feito com total segurança. Gostaria ainda de transmitir ainda uma palavra de força e ânimo a todos os portugueses: Fiquem em casa, unidos venceremos o Covid-19
!”.


Foto: Francisco Fidalgo

Resumo do currículo desportivo

No Brasil
1983/84 - AFML
1985/86/87 - Lojicred
1987/88 - Transbrasil1987/1988/1999 - Seleção Paulista Juvenil (Júnior)
1988 - ADC Eletropaulo Garulhos
1988/89 - TELESP
1989/90/91/92 - SE Palmeiras

Em Portugal / Estrangeiro
1991/1992 - CD Nacional, Madeira
1992/1993 - Castêlo da Maia GC
1994/1995 - Sporting CP
1996/1997 - Castêlo da Maia GC
1998/1999 - Esmoriz GC
1999/2002 - Castêlo da Maia GC
2002/2003 - AA Coimbra
2003/2004 - AA Alunos, Açores
2004/2005 - Dionysos Strombiou (Chipre)
2005/2006 - Al-Sadd (Catar)
2007/2009 - FC Barcelona (Espanha)
2012/2013 - Castêlo da Maia GC
2013/2014 - Vitória SC
2014/2015 - SC Espinho

 
PARTILHA ESTE ARTIGO NAS REDES SOCIAIS