23-MARÇO-2020
MARCO E ALEX FERREIRA:
«BROTHERS IN ARMS»


A pandemia de Covid-19 provocou grandes alterações no modo de vida de praticamente todas as pessoas e a uma escala global. Para além disso, trouxe com ela muita indecisão quanto ao futuro, influenciando actividades profissionais, sociais e até laços familiares.

No Voleibol, há um caso que testemunha exemplarmente a forma como algumas famílias têm de viver separadas «fisicamente» de alguns dos seus membros nos próximos tempos, mas os seus intervenientes deixam uma mensagem de esperança em melhores dias. Fotos: Al-Rayyan e Zawiercie

Marco e Alexandre Ferreira, respectivamente sub-capitão e capitão da Selecção Nacional de Seniores Masculinos, são irmãos e disputam campeonatos distintos a mais de 5.000 Km de distância um do outro e igualmente alguns milhares de quilómetros da sua «casa», em Portugal.

Marco Ferreira está ao serviço do Al-Rayyan, que ocupava o 3.º lugar e se mantinha, assim, na luta pelo título na Liga do Catar.
À data (23 de Março) com perto de meio milhar de casos do novo coronavírus e sem registo de qualquer morte, o Catar suspendeu todas as actividades desportivas.

Perante a adversidade, o oposto português continua a evidenciar as características que o notabilizaram em campo, encarando de frente os desafios e mostrando confiança na sua resolução:
"Com toda esta situação de alerta provocada pela pandemia espalhada em todo o mundo, as mudanças no meu dia a dia são feitas baseadas nas medidas de precaução e de quarentena.
Ainda me encontro em Doha até novas indicações e informações oficiais e, estando suspensas todas as actividades desportivas, limito-me a ficar em casa. Evito o contacto social e saio apenas de casa para efectuar compras no supermercado. Vou treinando em casa, cumprindo um plano físico para pelo menos manter a forma física.
O que mais me inquieta é não saber quando nem como regressarei para perto dos meus e da minha família.
Os próximos tempos serão de reflexão e de solidariedade, coisa que pouco se vê nos tempos de hoje. Será preciso ter paciência e compreensão. Ter confiança e acreditar, pois tudo voltará à normalidade
".

Na Europa, embora mais fustigada pela pandemia, a situação é similar.
O Aluron Virtu CMC Zawiercie, de Alexandre Ferreira, lutou pelos lugares cimeiros da Liga Polaca, mas um investimento de esforços na Challenge Cup precipitou a sua queda para o 10.º lugar no principal campeonato polaco.

Confrontado com a paragem da PlusLiga, o capitão da Selecção Nacional ficou desiludido ao ver tanto trabalho desperdiçado, mas defende que o mais importante é "salvaguardar a vida":
"Ainda estamos à espera da decisão final do que vai acontecer ao resto da Liga. Até lá, estamos em casa e seguimos um plano de trabalho físico específico.
Não tem sido fácil estar fechado todo este período de tempo, principalmente longe da minha família e amigos, mas neste momento será mais seguro para mim e para todos aguardarmos que as coisas acalmem para viajar, sendo que a Polónia não tem muitos casos para já [684 infectados e 8 mortos], se compararmos com outros países da Europa.
O mais marcante é ver como tudo pode mudar tão rápido num momento crucial para a maioria dos clubes, jogadores, fases finais, resultados pelos quais trabalhámos todos os dias... e de repente ficar tudo sem efeito, mas o mais importante é salvaguardar a nossa vida e a saúde das pessoas!
Como se costuma dizer: «Há males que vêm por bem»! Esperemos que assim seja.
.."

Atletas / técnicos que actuam no estrangeiro e/ou com inscrição iniciada em 2019/2020:

Cuprum Lubin (Polónia) – Miguel Rodrigues
Aluron Virtu Warta Zawiercie (Polónia) – Alexandre Ferreira
Al Rayyan (Catar) – Marco Ferreira
AO Foinikas Syrou (Grécia) / Esmoriz GC – Filip Cveticanin
Dinamo de Bucareste (Roménia) – José Pedro Gomes
Terville Florange Olympique Club (França) – Júlia Kavalenka
OSACC Haro Rioja Vóley (Espanha) – Marta Hurst
Avarca de Menorca (Espanha) – Neusa Neto
Hapoel Hamaapil/Menashe/Emek Hefer Volleyball (Israel) – Valdir Sequeira
Maccabi AOV Ashdod (Israel) / Leixões SC - Phelipe Martins
UVC Holding Graz (Áustria, 1. Bundesliga) – José Jardim
UVC Holding Graz (Áustria, 1. Bundesliga) – Tiago Pereira
Chênois Genève (Suíça) – Rui Santos (Ruca)
Beziers VB (França, A1) – Keylla Ramos
Team South Wales (Inglaterra) – Mara Mata
AS Monaco VB (França) – Ana Menezes
LE Volleys (Alemanha, Regionalliga) – Matilde Slveira
VC Don Bosco Tournai (Bélgica, Div. Provincial) – Bruno Lobo
Dartford (Inglaterra, Div. 1) – Mariana Santos
Quimper Volley 29 (França) – Kristyna Vojikova
Istres Ouest-Provence Volley-Ball (França) – Sotia Monteiro
Durham Palatinates Women (Inglaterra / Super League) – Susana Veiga
CEVOL Torredembarra (Espanha /  / Primera División) – Daniel Carvalho
VBC TLC Weiz (Áustria) – José Carlos Vinha
Union AS Seyssinoise VB (França/Régional M1) – Sérgio Miranda
Southampton VC (Inglaterra/Womens Division 3 South West) – Sofia Santos
Volleyballclub Volero Zuric( Suíça) – Adelino Emanuel Martins
Treinadores:
Istres Ouest-Provence Volley-Ball (França) – André Sá
Istres Ouest-Provence Volley-Ball (França) – David Sousa
VBC Galina (Liechtenstein, 1. Liga Suíça) – Filipe Carrasco Soares
Blue Volei Clube (Angola) – André Pereira
Team South Wales (Inglaterra) – Manuel Santos
VC Kanti Schaffhausen (NLA, Suíça) – Arlindo Miranda
Pornic (França /Sub-12) – Luciano Rosa

Informações adicionais: www.cev.eu / www.facebook.com/fpvoleibol

 
PARTILHA ESTE ARTIGO NAS REDES SOCIAIS