08-JANEIRO-2020
PORTUGUESAS DEFRONTAM HOLANDESAS
NO TORNEIO WEVZA DE SUB-17

A Selecção Nacional de Sub-17 Femininos, liderada por Rui Pedro Silva, defronta amanhã (19h00) a sua congénere holandesa, no terceiro dia de competição do Torneio WEVZA de Sub-17 femininos – a disputar em Viana do Castelo de 7 a 11 de Janeiro de 2020 –, que dá ao primeiro classificado a qualificação directa para a fase final do Campeonato da Europa da categoria.

Hoje, e num jogo muito aguardado, dada a tradicional rivalidade ibérica, Portugal entrou muito bem (5-1, 9-5), mas a reacção da Espanha não tardou e foi fulminante (12-9).
A equipa orientada por Rui Pedro Silva não se atemorizou. Assentou o seu jogo, bom defensivamente, e igualou a contenda (17-17). Impulsionada pelo numeroso e entusiástico público, a turma das quinas rumou imparável para a vitória por 25-20.
Moralizadas, agressivas no serviço e ataque e eficazes defensivamente, as portuguesas rubricaram depois novo triunfo: 25-21.
Quando tudo parecia decidido, o terceiro e o quarto sets foram totalmente dominados pelas espanholas.
No set decisivo, Julia de Paula Viana deu «show» no ataque, no bloco e... no serviço e as espanholas selaram a vitória com um expressivo 15-7.
Resultado do Portugal x Espanha, 2-3 (25-20, 25-21, 17-25, 18-25 e 7-15)

A espanhola Julia de Paula Viana, com 29 pontos, foi a melhor pontuadora do jogo e Ana Monteiro, com 13, a portuguesa mais concretizadora.

Ver estatística aqui

Jorge Barrero, Treinador de Espanha:
"Nestas idades é muito difícil manter o nível de jogo. Se fossem seniores, provavelmente Portugal teria vencido por 3-0, mas depois de ter entrado muito bem a servir forte e defender muito bem, acabou por biaixar o seu ritmo defensivo e nós aproveitámos para somar pontos no serviço e no ataque. O quinto set é sempre uma lotaria, mas mantivemos o ritmo e conseguimos uma boa vitória".

Rui Pedro Silva, Treinador de Portugal:
"São jogadoras muito novas e numa idade em que o factor psicológico é muito importante e pesa muito nas decisões. A espaços já conseguimos mostrar o trabalho que estamos a desenvolver e a mostrar-nos competitivas. Como perdemos sempre em termos de altura para as adversárias, temos de fazer valer as nossas armas. A Espanha também criou dificuldades às holandesas e nós teremos de lutar para conseguir fazer o mesmo".

França x Itália, 0-3 (7-25, 16-25 e 23-25)

A Itália entrou no jogo decidida a cedo resolver as coisas a seu favor. A agressividade (e eficácia) dos serviços desmobilizou a recepção francesa e o poder dos ataques de Sara Bellia, Greta Catania e Manuela Ribechi acabaram com a resistência das irredutíveis gaulesas.

Michele Fanni, Treinador da Itália:
"Hoje fomos mais agressivos no serviço e é sempre mais fácil fazermos o nosso jogo quando a bola está alta do lado contrário. Estou contente, pois melhorámos na recepção e defesa e no ataque já conseguimos, nalguns momentos, mostrar o nosso verdadeiro poder.
Demos dois passos e o terceiro é amanhã, frente à Alemanha, uma equipa forte e muito bem organizada. O nosso objectivo é melhorar no serviço, defesa e ataque, pois este torneio está a servir para dar continuidade à nossa evolução
."

As italianas Sara Bellia, com 17 pontos, e Manuela Ribechi, com 13, e a francesa Lilou Ratahiry, com 13, cotaram-se como as melhores pontuadoras.
Ver estatística aqui

Bélgica x Alemanha, 3-0 (26-24, 25-17 e 25-17)

O primeiro set foi algo atípico, com a Bélgica a cometer muitos erros que não se tinham visto na véspera, frente à Itália. Contudo, com Julie Alaerts no serviço, a equipa de Robin De Bont transformou um resultado de 12-17 para um mais equilibrado 16-17. Luta até final, com as belgas a aproveitarem bem um momento de desconcentração das germânicas para selarem o resultado em 26-24.
Este desfecho pesou na actuação da Alemanha e moralizou a Bélgica, que embalou para o triunfo pela margem máxima.

As belgas Eline Van Elsen e Anna Koulberg, ambas com 13 pontos, foram as melhores pontuadoras do jogo.

Ver estatística aqui

Robin De Bont, Treinador da Bélgica:
"O primeiro set foi a chave do jogo. Estivemos sempre a perder, mas não desistimos e lutámos pela vitória. É essa a essência desta equipa: luta sempre até ao fim.
O final do primeiro set foi como que uma lotaria em que qualquer equipa podia vencer...
Agora vamos ter uma hora de descanso e depois comecamos a preparar o jogo com a França. Tivemos um bom começo, mas precisamos de vencer outra vez amanhã
."

As 12 convocadas

Margarida Santos – AAS Mamede
Catarina Silva – AAS Mamede
Luísa Mello – Castêlo da Maia GC
Fabiana Pires – CS Madeira
Ana Monteiro – Esmoriz GC
Beatriz Cerveira – Leixões SC
Inês Costa – Leixões SC
Carolina Costa – Leixões SC
Beatriz Silva – VC Viana
Luana Gigante – VC Viana
Maria Cruz – Volley4all
Anastasia Popova – Volley4all

Nos três primeiros dias de competição, as equipas jogam todas contra todas, sendo os dois dias restantes reservados ao apuramento do vencedor e ao ranqueamento das selecções.
Os dois primeiros classificados das pools defrontam-se em sistema cruzado (1.º A x 2.º B e 2.º A x 1.ª B) e os vencedores disputam a final, enquanto os 3.ºs e o 4.º classificados discutem os 5.º, 6.º e 7.º lugares.
O vencedor do torneio apura-se directamente para o Campeonato da Europa da categoria.

Nos últimos anos, a cidade de Viana do Castelo tem sido palco de várias competições de Voleibol, sendo ainda local privilegiado de estágio das selecções nacionais.
Recentemente, o Centro Cultural de V. Castelo acolheu a Pool F da 2.ª Ronda Europeia de Apuramento para o Campeonato do Mundo 2018, em seniores femininos.
Foi igualmente na Princesa do Lima que a Selecção Nacional de Seniores Femininos defrontou a sua congénere de Espanha em dois jogos amigáveis que se inseriram no plano de preparação de Portugal para a Golden European League 2018, os Jogos do Mediterrâneo e para o histórico Campeonato da Europa 2019.
Em Dezembro de 2017, Viana do Castelo acolheu o Torneio Internacional WEVZA de Sub-16 Femininos, transmitido em directo, em exclusivo e na íntegra no site federativo www.volei.tv
O CC vianense foi também palco dos jogos de Qualificação Europeia para o Campeonato do Mundo de 2017 - Sub-21 masculinos e Sub-20 femininos.

Informações adicionais aqui

A WEVZA, que foi constituída no dia 26 de Setembro de 2013, integra oito países – Portugal, Espanha, Alemanha, Bélgica, Itália, Holanda, França e Suíça – e tem como Presidente o português Vicente Araújo, Vice-Presidente da FPV, e como Vice-Presidentes o belga Willy Bruninx, da Federação Belga, e o francês Eric Tanguy, Presidente da Federação Francesa.

O objectivo primordial da WEVZA é fortalecer e fomentar a organização de actividades desportivas, tanto de Voleibol como de Voleibol de Praia, com especial ênfase nas categorias de formação.

A Confederação Europeia de Voleibol (CEV) conta com seis associações zonais: a WEVZA (Europa Ocidental), a BVA (Balcãs), a EEVZA (Europa de Leste), a MEVZA (Europa Central), a NEVZA (Europa do Norte) e ainda a SCD (Divisão dos Pequenos Países), da qual fazem parte Andorra, Chipre, Ilhas Faroé, Gibraltar, Gronelândia, Islândia, Irlanda, Liechtenstein, Luxemburgo, Malta, Mónaco, Irlanda do Norte, San Marino, Escócia e País de Gales.

Mais informações: www.wevza.com / www.fpvoleibol.pt/WEVZAwww.cev.lu

 
PARTILHA ESTE ARTIGO NAS REDES SOCIAIS