15-JUNHO-2019
Volleyball Nations League

SÉRVIOS VENCEM NA «NEGRA»

A Sérvia conquistou hoje a sua segunda vitória pela margem mínima ao superar Portugal na negra (3-2: 20-25, 25-15, 25-22, 30-32 e 15-9). O oposto Bozidar Vucicevic, com 28 pontos,
foi o homem do jogo... e a gazua sérvia que o bloco português não conseguiu travar...

Amanhã há mais: o Sérvia x China às 15h00 e o Portugal x Brasil às 18h00 na Pool 9 da Liga das Nações de Voleibol 2019 (Volleyball Nations League - VNL), a decorrer no Multiusos de Gondomar.

Portugal x Sérvia, 2-3 (25-20, 15-25, 22-25, 32-30 e 9-15)

1.º Set
Um parcial que teve três partes distintas: a boa entrada da Sérvia, o equilíbrio até aos 21-20 e, finalmente, a vitória de Portugal por 25-21, com pontos de Filip Cveticanin, no serviço, e de Alexandre Ferreira e Bruno Cunha (2) no ataque.

2.º Set
As dificuldades sentidas por Portugal em ultrapassar o sólido bloco sérvio começaram a pesar no marcador (9-14) e seriam decisivas no desfecho final favorável à equipa de Gbric: 25-15.

3.º Set
A Sérvia ganhou alguma distância (11-8) e Portugal foi obrigado a ir atrás do prejuízo. Igualou aos 13 pontos e aos 20 pontos, mas a Sérvia voltou a fugir, muito por culpa dos fortes ataques do possante Bozidar Vucicevic: 25-22.

4.º Set
Novamente a Sérvia a começar melhor (10-6) e Portugal a ter de se aplicar ao máximo no ataque para conseguir pontuar, sobretudo através de Marco Ferreira (15-17), e no serviço, pelo seu irmão, Alex (19-19).
Num final impróprio para cardíacos, com alguns erros à mistura, Portugal levantou o pavilhão ao vencer com um ataque de Alex Ferreira e um bloco de Tiago Violas: 32-30.

5.º Set
A Sérvia dominou a negra, tendo selado o seu segundo triunfo consecutivo na Pool 9 com o 28.º ponto de Bozidar Vucicevic e o resultado de 15-9.

Nikola Grbric, Treinador da Sérvia:
"Conseguimos muitos blocos e atacámos bem da segunda linha. Infelizmente, não vencemos o quarto set, que nos daria os três pontos. Cometemos seis erros na recepção que inviabilizaram o nosso ataque e isso foi a chave do quarto set.
Estou satisfeito com a performance dos meus jogadores e espero que tenhamos energia suficiente para jogarmos a este nível amanhã e vencermos a China
".

Hugo Silva, treinador de Portugal:
"A Sérvia é a equipa mais alta e nós conseguimos ultrapassar o seu bloco por diversas vezes. Se tivéssemos acreditado mais e mantivéssemos a concentração até ao fim, o resultado poderia ter sido outro.
Sentímos muitas dificuldades em construir o nosso jogo. A Sérvia tem uma equipa muito boa e nós não conseguimos travar o seu oposto (autor de 28 pontos). Mas os jogadores foram inexcedíveis, deram tudo o que tinham. Amanhã, com cinco sets nas pernas teremos de deitar o cansaço para trás e tentarmos jogar de igual para igual
".

Marco Ferreira foi o segundo melhor pontuador do jogo, com 20 pontos, sendo apenas superado por Bozidar Vucicevic, com 28 pontos.

"Depois da recuperação que fizemos no quarto set, este resultado deixa um sabor amargo, sobretudo pelo esforço que os meus companheiros de equipa fizeram. Faltou-nos tranquilidade nos momentos que poderiam decidir...", salientou o oposto lusitano.

Ver estatística aqui

Brasil puxou dos galões

Foi um Brasil totalmente diferente daquele que na véspera tinha a perdido às mãos da Sérvia aquele que hoje (con)venceu, por números bens esclarecedores (3-0: 25-15, 25-18 e 25-22) a jovem selecção chinesa. Douglas Wallace foi o melhor pontuador, com 17 pontos.

Renan Dal Zotto, Treinador do Brasil:
"Hoje já conseguimos ser mais agressivos e o serviço já funcionou. Foi um bom resultado, mas estamos já a pensar no jogo com Portugal, que vai ser difícil, pois os portugueses empolgam-se muito e terão o pavilhão cheio e a maior parte do público a apoiá-los".

Raul Lozano, Treinador da China:
"O Brasil é campeão olímpico e fez valer a hierarquia. Jogámos melhor do que contra Portugal, mas o resultado não foi melhor. Amanhã, frente à Sérvia será muito duro. Venceram o Brasil e têm jogadores jovens, com potencial e com grande vontade de mostrar o que valem".

Bruno Rezende, distribuidor do Brasil:
"Ontem, as coisas não nos correram bem, e a Sérvia cometeu menos erros e acabou por vencer. Hoje, mostrámos que conseguimos dar a volta por cima e vencemos pela margem máxima. Temos sentido muito apoio por parte do público, mas amanhã vamos defrontar Portugal e o público vai estar dividido. Vai ser, certamente, um bom espectáculo".

Sérvia impôs hoje a primeira derrota (3-2, 21-25, 25-22, 17-25, 25-20 e 15-12) ao Brasil na VNL 2019 ao vencer o jogo inaugural da Pool 9, a decorrer em Portugal, num jogo que empolgou o público presente no Multiusos de Gondomar.

1.º Set
Claramente mais fortes no bloco e, sobretudo, no ataque, os brasileiros desfizeram uma igualdade (8-8) e aceleraram rumo à vitória por 25-21, selado com um ataque de Alan Sousa.

2.º Set
O segundo parcial foi totalmente diferente, com a Sérvia, servindo com agressividade e eficácia, a liderar o marcador desde o início (16-12) e a triunfar por 25-22.

3.º Set
Novamente o escrete canarinho a tomar em mãos as rédeas do jogo (13-7), mas a reacção sérvia a equilibrar o marcador (13-15).
No Brasil não acusou o golpe e, paulatinamente, foi caminhando para novo triunfo, este selado com um serviço directo de Bruninho Rezende: 25-17.

4.º Set
O quarto parcial foi o mais disputado, com o Brasil a diantar-se no marcador, mas a Sérvia a acertar o seu jogo de ataque e a assumir a liderança (13-12). Com as equipas igualadas aos 15 pontos, um bloco de Milan Katic motivou ainda mais os aguerridos sérvios. Um serviço directo de Bozidar Vucicavic (23-18) apontou o caminho para a vitória: 25-20.

5.º Set
Emotivo quanto baste (4-4), o set decisivo começou a pender para a Europa (8-6), que acabaria por inflingir a primeira derrota ao poderoso adversário: 15-12.

Nikolas Grbic, Treinador da Sérvia:
"É sempre bom ganhar ao Brasil. Entrar a vencer é óptimo e estou satisfeito com os meus jogadores, mas não entramos em euforia. temos de apagar este jogo da memória e pensar no jogo de amanhã, com Portugal, pois estamos conscientes de que será um jogo muito difícil e jogado muito com o coração, que mexe emocionalmente com os jogadores".

Drazen Luburic, jogador da Sérvia:
"É um resultado muito bom, sobretudo frente ao Brasil, e eleva o moral da nossa equipa. Mas sabemos que temos continuar a trabalhar como até aqui para conseguirmos mais resultados positivos".

Renan Dal Zotto, treinador do Brasil:
"É muito bom ver a «torcida» a nosso favor, mas neste nível isso não chega para vencer jogos. Hoje cometemos erros que não costumamos cometer e acabámos por sofrer a primeira derrota na prova. Temos de conseguir rectificar isso e bem rápido porque amanhã defrontamos a China, uma equipa que serve rápido e tem um jogo muito veloz".

Os jogos, que serão transmitidos em directo pela Sport TV, estão agendados:
14 de Junho
18h00
– Brasil x Sérvia, 2-3
21h00
Portugal x China, 3-0

15 de Junho

16h00
– Brasil x China
19h00
– Portugal x Sérvia

16 de Junho
15h00
– China x Sérvia
18h00
– Portugal x Brasil

Ver resultados completos da VNL 2019 aqui

A Selecção viajará depois para o Irão (Pool 15 / 21 a 23 de Junho), onde enfrentará iranianos, franceses e australianos.

Esta fase preliminar terminará na Alemanha (Pool 20 / 28 a 30 de Junho), e Portugal defrontará o Japão, a Polónia e a Alemanha.

Mais informações em www.fpvoleibol.pt/vnl2019/

A preparação dos portugueses incluiu jogos particulares na América do Sul, com o Chile e a Argentina, antes da VNL, e com a Eslováquia (em Portugal, nos dias 23, 24 e 25 de Agosto) e na República Checa (5, 6 e 7 de Setembro), tendo em vista o Campeonato da Europa de 2019.
Ver Plano (provisório) aqui

Atletas convocados (14 jogadores)

ZONAS 4
Alexandre Ferreira (Aluron Warta Zawiercie/POL)
João Simões (Sporting CP)
Lourenço Martins (SC Espinho)
Caíque Silva (AJF Bastardo)

DISTRIBUIDORES
Miguel Rodrigues (Rennes Volley/FRA)
Tiago Violas (SL Benfica)

CENTRAIS
Filip Cveticanin (SL Benfica)
Phelipe Martins (SC Espinho)
Nuno Teixeira (VC Viana)

OPOSTOS
Marco Ferreira (SC Espinho)
Bruno Cunha (VC Viana)
Valdir Sequeira (Videx Grottazzolina/ITA)

LIBEROS
João Fidalgo (Sporting CP)
Gil Meireles (Esmoriz GC)

A turma das quinas participa na prestigiada VNL após ter conseguido vencer na Final da Volleyball Challenger Cup 2018 a República Checa por 3-1 (18-25, 25-22, 25-19 e 25-16).
A Liga das Nações é disputada por 16 selecções nacionais: 12 «fixas» que estão sempre qualificadas para a competição e quatro «desafiadoras» (em 2019, Portugal, Canadá, Bulgária e Austrália), sendo que a última classificada destas selecções desce à Golden League, sendo substituída pela vencedora da Challenger Cup, um torneio que qualifica o vencedor para a próxima edição da Liga das Nações como equipa «desafiadora».

A VNL é composta por duas fases.
A Fase Preliminar desenrola-se ao longo de cinco semanas. Cada semana, as selecções participantes são organizadas em pools de quatro equipas, disputadas em sistema de «round-robin» (todos contra todos) em países diferentes.
Qualificam-se para a Final Six as cinco primeiras da classificação geral, que se juntam à selecção do país organizador desta etapa decisiva.
As seis selecções participantes formam duas pools de três equipas, que se defrontam no sistema de «round-robin».
Os 1.º e 2.º classificados de cada pool apuram-se para as meias-finais e jogam em sistema cruzado (o 1.º classificado de uma pool defronta o 2.º classificado da outra pool).
Os vencedores encontram-se na Final para competir pelo título da VNL.

A Final 6 da Liga das Nações de Voleibol 2019 - masculinos será disputada, de 10 a 14 de
Julho, na cidade norte-americana de Chicago.

A Rússia venceu a primeira edição da Liga das Nações ao derrotar, na final disputada na cidade gaulesa de Lille, a França pela margem máxima: 3-0 (25-22, 25-20 e 25-23).

Informações adicionais: www.cev.lu / www.fivb.com

Portugal em Montpellier
na Final do EuroVolley

A Selecção Nacional vai disputar o Campeonato da Europa de Seniores Masculinos 2019, organizado simultaneamente por quatro países: França, Eslovénia, Bélgica e Holanda.
Portugal está inserido na Pool A, sediada na cidade gaulesa de Montpellier, juntamente com a Itália, número 3 do ranking mundial e 5.ª classificada nas últimas edições do Mundial e do Europeu, a França, vice-campeã da Liga das Nações de Voleibol (VNL) e a Bulgária, uma das mais fortes representantes da escola de Leste.
Completam o grupo de seis equipas as selecções da Grécia e da Roménia.

Horários dos jogos* (Horas locais - Sud France Arena, em Montpellier)

12.Set Quinta-feira
14h15 - BUL vs GRE
17h15 - POR vs ITA
20h45 - FRA vs ROU

13.Set Sexta-feira
17h15 - BUL vs ROU
20h45 - ITA vs GRE

14.Set Sábado
17h15 - GRE vs FRA
20h45 - BUL vs POR

15.Set Domingo
14h00 - ROU vs ITA
17h30 - POR vs FRA

16.Set Segunda-feira
17h15 - ROU vs GRE
20h45 - FRA vs BUL

17.Set Terça-feira
14h00 - GRE vs POR
19h30 - ITA vs BUL

18.Set Quarta-feira
14h00 - POR vs ROU
20h45 - FRA vs ITA
*horas previstas 

O Campeonato da Europa realiza-se de 12 a 29 de Setembro do ano corrente. Ver calendário

A Selecção Nacional de Seniores Masculinos apurou-se como 1.ª classificada da Pool D da Fase de Qualificação.

Os quatro primeiros classificados de cada pool qualificam-se para os oitavos-de-final, sendo que os apurados da Pool A irão defrontar os apurados da Pool C (A1 x C4, A2 x C3, A3 x C2 e A4 x C1), o mesmo se passando com os da B em relação aos da D.

Os jogos dos quartos-de-final serão distribuídos pelos quatro países organizadores, enquanto as meias-finais se disputam na Eslovénia (Ljubljana) e França (Paris) e o jogo de atribuição do 3.º e do 4.º classificados e a final serão realizadas na capital gaulesa.

As selecções estão divididas por 4 grupos de 6 equipas, sediados em França (Pool A), Bélgica (Pool B), Eslovénia (Pool C) e Holanda (Pool D).

Pool A – França (Montpellier, org.), Itália, Bulgária, Portugal, Grécia e Roménia.
Pool B – Bélgica (org.), Sérvia, Alemanha, Eslováquia, Espanha e Áustria
Pool C – Eslovénia (org.), Rússia, Finlândia, Turquia, Macedónia e Bielorrússia
Pool D – Holanda (org.), Polónia, República Checa, Estónia, Ucrânia e Montenegro

Pela primeira vez na história da competição, o EuroVolley contará com 24 selecções participantes, incluindo as que representam os quatro países anfitriões – França, Eslovénia, Bélgica e Holanda –, ou seja, oito apuradas pela classificação final do Europeu 2017, 12 da fase de qualificação e 4 organizadores.

Informações adicionais: www.cev.lu / eurovolley.cev.eu

 
PARTILHA ESTE ARTIGO NAS REDES SOCIAIS