INSTITUIÇÕES

QUEM SE PODE CANDIDATAR / INSCREVER

► Autarquias;
► Escolas;
► Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS);
► Organizações Não Governamentais das Pessoas com Deficiência (ONGPD);
► Estruturas desportivas e culturais;
► Organizações dotadas de estatuto jurídico.

 

 ATLETAS 

ELEGIBILIDADE DE PARTICIPAÇÃO

O Voleibol Sentado reflecte uma aproximação dinâmica à inclusão social em si mesma ao constituir uma vivência de uma realidade partilhada por todos.
Assim defendemos que o voleibol sentado como projecto de desenvolvimento deve ser jogado por pessoas com e sem deficiência. A participação conjunta de diferentes elementos torna assim o voleibol como modalidade de verdadeira inclusão.

No voleibol sentado, existem duas classificações que são elegíveis para competir internacionalmente:
- Disabled (D) - um atleta com qualquer dificuldade importante, seja congênita ou adquirida, como uma amputação ou significativa falta de movimento ou poder de seu corpo de um ou mais membros. Outras deficiências que afetam o controle do corpo de um indivíduo também estão incluídos nesta classificação.
- Minimamente Disabled (MD) - esta classificação é destinada a atletas com lesões crônicas de longo prazo, que são incapazes de jogar voleibol formal.

 

CLASSIFICAÇÃO

No Voleibol Sentado, os jogadores podem ser classificados de acordo com o tipo de deficiência física do jogador. Existem, de acordo com CPB (2013), dois tipos de classificações: amputados e les autres.

A primeira classificação divide-se, como ilustra o quadro 01, entre Classe A1 e Classe A9, em que cada uma dessas classes designa um tipo de amputação dos jogadores.
Enquanto a segunda divide-se a partir dos diversos tipos de deficiências locomotoras.


quadro 1

Quadro 1: Classificação por amputação (fonte: Adaptações de CPB, 2013)

 

Classe A1: refere-se aos jogadores com dupla amputação acima ou através das articulações do Joelho (Duplo AK, do inglês “Above Knee”, que significa “acima do joelho”);
Classe A2: assim como a classificação anterior, refere-se a uma amputação acima ou através das articulações do joelho, entretanto uma amputação simples e não dupla;
Classe A3: são aqueles com dupla amputação abaixo do joelho (Below Knee, BK), ou através ou acima da articulação tálus-calcanear;
Classe A4: o mesmo que os anteriores, mas com amputação simples;
Classe A5: refere-se aos atletas que possuem dupla amputação acima ou através da articulação do cotovelo (above elbow, AE);
Classe A6: as características da amputação são as mesmas do anterior, porém, esta é simples;
Classe A7: caracteriza os jogadores com dupla amputação abaixo do cotovelo (below elbow, BE) ou através/acima das articulações do pulso;
Classe A8: como o anterior, todavia há apenas uma amputação simples;
Classe A9: ACMIS refere-se a amputações combinadas de membros inferiores e superiores.

 

Além da classe dos amputados, há a “Les Autres”. De acordo com o CPB (2013), em “les autres” são enquadradas pessoas com alguma deficiência locomotora, em que esta pode ser proveniente de: Acidente Vascular Cerebral; Lesão na medula espinhal; Paralisia cerebral ou de alguma lesão cerebral.

 

 VANTAGENS 

► Participação em provas organizadas pela FPV;
► Formação especializada de agentes desportivos (treinadores, árbitros, etc);
► Desenvolver o gosto pela prática da modalidade;
► Oferta de material adaptado à prática do Voleibol Sentado.