30-SETEMBRO-2017
TIGRES ERGUEM SUPERTAÇA 2017
NO «CIDADE DE ALMADA»
 

A equipa de seniores masculinos do Sporting Clube de Espinho venceu hoje, por 3-2 (19-25, 25-22, 25-23, 29-31 e 15-11), o Sport Lisboa e Benfica e ergueu a sua 5.ª Supertaça no Pavilhão do Complexo Desportivo Municipal «Cidade de Almada», em Almada.

Os tigres da Costa Verde, orientados por Rui Pedro Silva, que já tinham vencido a Taça de Portugal na época passada, recuperando um troféu que tinha sido seu na distante época de 200/2001, puseram agora fim a um jejum de quase 17 anos no que diz respeito à Supertaça (1999/2000).

Hugo Gaspar, capitão do SL Benfica, que rubricou 34 pontos, foi o melhor pontuador do jogo, seguido do tigre de origem cubana José Rojas, com 24 pontos. Ver estatística do jogo aqui

No set inaugural de um jogo que haveria de empolgar o público ao longo de quase duas horas e meia, e com o reforço Miroslav Gradinarov no serviço, o campeão nacional passou de uma situação de igualdade (3-3) para uma vantagem razoável (9-3, com um serviço «quase» directo do número 10 das águias.
Hugo Gaspar, pelo SL Benfica, e José Rojas, pelo SC Espinho, eram já os que facturavam mais no ataque (16-9).
A reacção dos tigres da Costa Verde foi recompensada com a redução significativa da desvantagem (21-18), mas Hugo Gaspar voltou a somar pontos no ataque (23-18), colocando a equipa encarnada às portas de um triunfo que acabaria por ser concretizado através de um bloco de Gradinarov: 25-19.

A equipa orientada por Rui Pedro Silva entrou no segundo parcial com outra disposição e, sobretudo, uma atitude mais agressiva e chegou ao primeiro tempo técnico em vantagem (8-6). Na segunda paragem obrigatória a diferença era já de quatro pontos (16-12), fruto de um ataque em potência de Luis Gusman (Maita).
Um ataque de segunda linha do capitão Roberto Reis manteve a distância e um bloco de Rojas dilatou-a (19-14).
Dois pontos de Gradinov (ataque e bloco) aproximaram o Benfica, mas Maita brilhou no ataque (20-16) e o vencedor da Taça de Portugal igualou a contenda: 25-22.

No terceiro set, dois pontos consecutivos de Gradinarov no ataque deram a liderança no marcador ao SL Benfica, mas Rojas respondeu à altura (3-3).
Gradinarov voltou à carga e fez o 6-4 com um serviço directo, motivando um pedido de tempo por parte de Rui Pedro Silva.
Um bloco de Hugo Gaspar selou o resultado no primeiro tempo técnico (8-4). Gradinarov falhou o serviço e dois «ases» de Roberto Reis e um ataque de Maita igualaram o marcador (8-8).
Um ataque ao primeiro toque do distribuidor Tiago Violas empolgou os adeptos encarnados (14-12), mas dois pontos consecutivos do capitão do SC Espinho fizeram a diferença à chegada ao segundo tempo técnico (16-15).
Dois pontos de Hélio Sanches (ataque e serviço) mantiveram o SC Espinho na liderança do marcador (19-17).
Na recta final do parcial, a acção de Hélio Sanches na rede foi preponderante e garantiu o triunfo do SC Espinho: 25-23.

No quarto set, um ataque e um bloco de Flávio Soares (Zelão) deram vantagem ao SL Benfica (11-8), mas o SC Espinho respondeu à altura (11-10), reequilibrando o marcador.
A equipa de José Jardim voltou a adiantar-se após o segundo tempo técnico, ganhou confiança (21-16), mas o SC Espinho reagiu (21-19) e obrigou o treinador encarnado a tocar a reunir.
Daqui para a frente foi um sufoco, com as equipas a alternarem na liderança do marcador e o SC Espinho a ter a oportunidade de matar o jogo, mas o SL Benfica sempre a resistir... até à vitória por 31-29.

Na decisiva negra, um serviço directo de Maita catapultou os tigres, que viram o adversário responder com um ataque para fora (8-4).
Cada vez mais confiantes e eficazes, os espinhenses nunca perderam a vitória da sua linha de horizonte, provocando a descrença nas hostes lisboetas, traduzida por erros como o do serviço que fixou o resultado em 15-11 favorável ao SC Espinho.

Rui Pedro, treinador do SC Espinho:
"Em Espinho, temos um lema: «gostamos de ganhar àqueles que teoricamente são mais fortes». Estamos a refazer a equipa, depois de termos perdido algumas referências, mas temos um grupo coeso e que consegue colmatar algumas ausências.
A conquista deste troféu é motivadora para o campeonato, que deverá ser um dos mais competitivos dos últimos anos".

Roberto Reis, capitão do SC Espinho:
"Prometi dedicação e empenho e é o que estou a fazer. Dou sempre o máximo para que o meu contributo seja positivo e ajude a equipa a ganhar".

José Jardim, treinador do SL Benfica:
"O Sporting de Espinho foi um justo vencedor de um jogo equilibrado, que durou quase três horas. Quem tem seis Supertaças e e luta até ao fim pela sétima, como a minha equipa, também merece os parabéns. Falhámos muitos pontos fáceis e não estivemos muito bem na recepção, mas fizemos tudo para ganhar. Ainda falta limar umas arestas".

Hugo Gaspar, capitão do SL Benfica:
"Estes troféus são para ganhar, mas cometemos muitos erros e entrámos a perder na «negra».
Ainda temos mais objetivos, resta-nos trabalhar no duro, pois há quatro ou cinco candidatos ao título no campeonato e os jogos entre essas equipas serão sempre equilibrados".

O SL Benfica tinha vencido as seis últimas edições da Supertaça*.
O SC Espinho tem agora cinco vitórias, tantas quanto o Castelo da Maia GC e mais duas que o Sporting CP.
O Leixões SC venceu a primeira edição da prova, em 1988/1989.

O «Cidade de Almada» recebeu já competições nacionais e internacionais de Voleibol tão díspares como a Liga Mundial, em 2001 e 2005, a final da Taça de Portugal de seniores masculinos, em 1991/1992, 2005/2006, ou o Torneio Internacional RTP, em 1993.
O «Cidade de Almada» ficou marcado pelo facto de ter sido o palco do sensacional triunfo (3-0) de Portugal sobre o Brasil, então campeão olímpico e mundial, na Liga Mundial de 2005.

A 20.ª edição* da Supertaça foi organizada pela Federação Portuguesa de Voleibol, com a colaboração da Associação de Voleibol de Lisboa e o apoio da Câmara Municipal de Almada.
*Em 1989/1990, o SL Benfica venceu a Taça Federação, que foi disputada por várias equipas.i

Mais informações: www.fpvoleibol.pt / www.facebook.com/fpvoleibol 

 
PARTILHA ESTE ARTIGO NAS REDES SOCIAIS