19-JUNHO-2017
O REGRESSO DAS GRANDES COMPETIÇÕES
DE VOLEIBOL DE PRAIA A ESPINHO


A Federação Portuguesa de Voleibol (FPV) e a Câmara Municipal de Espinho (CME) realizaram hoje, no Salão Nobre da autarquia, uma Conferência de Imprensa que serviu para a assinatura de um protocolo de cooperação entre a CME e a FPV e, simultaneamente, para apresentação da etapa do Circuito Mundial de Voleibol de Praia (FIVB World Tour) que decorrerá de 28 a 30 de Julho em Espinho.

Esta etapa de duas estrelas do Circuito Mundial marca o regresso das grandes competições internacionais de dimensão mundial às areias das praias de Espinho, uma cidade com pergaminhos e tradição na modalidade, célebre por ser palco de 13 edições consecutivas do Open de Portugal, evento que integrava o Circuito Mundial (FIVB Beach Volley World Tour).

A Câmara Municipal de Espinho, que esteve representada também pelo Vice-Presidente Quirino Jesus e pela notária Maria João Rodrigues, saudou o regresso das competições internacionais de Voleibol de Praia à cidade pela voz do seu Presidente, Joaquim Moreira.

"Desde 2007 que não se realizam competições desta grandeza em Espinho, uma cidade conhecida pela sua tradição no Voleibol e Voleibol de Praia e pelos seus atletas de projecção mundial, como Miguel Maia e João Brenha, que representaram Portugal nos Jogos Olímpicos.
Na assinatura deste protocolo entre a Câmara de Espinho e a Federação Portuguesa de Voleibol agradeço ao Professor Vicente Araújo a oportunidade de trazer para Espinho um evento de tão grandes dimensões, que se insere na política desportiva desta câmara e nos objectivos de uma cidade virada para o turismo e para o desporto.
Estamos certos de que irá ser um sucesso, à semelhança dos últimos grandes eventos que organizámos, e que servirá para catapultar a nossa economia local e a promoção turística da cidade.
Agradeço ainda ao Miguel Maia e ao João Brenha, embaixadores do município. O João não pôde estar hoje presente por motivos profissionais, mas está aqui o Miguel, símbolo vivo da modalidade e talismã para as gerações mais novas.
Estou certo que a toda a cidade vai viver intensamente este evento".

Vicente Araújo, Vice-Presidente da FPV, destacou "os grandes momentos de alegria que se viveram durante os 13 anos em que foi realizado em Espinho um open que era considerado uma etapa muito importante do calendário da Federação Internacional de Voleibol (FIVB) e que todos os grandes jogadores gostavam de disputar.
Alguns, como o alemão Julius Brink, que venceu a prova em 2005 e 2006, disseram-me que era a praia com a areia mais difícil de se jogar mas que era uma das competições que gostavam mais de disputar e Espinho um dos locais onde gostavam de estagiar", acrescentado:
"Espero que este torneio de duas estrelas seja o início de um ciclo de, pelo menos, mais 13 anos de competições de grande nível, e que brevemente estejamos a assinar outro protocolo, mas de um torneio de 3 ou 4 estrelas para, tal como no passado, podermos promover tudo o que de bom tem a cidade de Espinho".

Miguel Maia / João Brenha foi a dupla espinhense de Voleibol de Praia mais famosa a nível nacional e uma das mais célebres e duradouras a nível internacional, que dignificaram a sua cidade-natal, o País e o Voleibol além-fronteiras.

"Gostaria de dar os parabéns ao Presidente da Câmara de Espinho e ao professor Vicente Araújo por terem relançado uma prova do Circuito Mundial. Com Joaquim Moreira e uma presidência com esta visão estão reunidas as condições para o regresso das grandes competições a Espinho.
No arranque deste regresso do Voleibol de Praia, destaco o bom trabalho efectuado pela Federação nos centros de formação, bem como com a organização de provas nacionais e internacionais, mas saliento que é preciso um maior acompanhamento dos treinadores para que possam surgir mais jovens para representar Portugal nas grandes competições internacionais.
Faço votos que esta parceria se mantenha por muitos anos e que contribua para o aparecimento de mais jovens jogadores com talento", destacou Miguel Maia.

A etapa de Espinho, incluída no calendário do Circuito Mundial de Voleibol de Praia (FIVB Beach Volley World Tour) para 2017, está agendada para os dias 28 a 30 de Julho, será disputada por duplas de seniores masculinos e organizado pela FPV, em colaboração com a Câmara Municipal de Espinho.

A etapa será disputada por 24 duplas de masculinos, com eliminação simples e sem fase de qualificação.
As 8 duplas portuguesas serão apuradas na etapa do Campeonato Nacional disputada em Espinho no fim-de-semana anterior (21 a 23 de Julho).

Durante 13 anos ininterruptamente [de 1995 a 2007], a Praia da Baía acolheu o Open de Portugal, considerada uma das mais apetecidas etapas do Circuito Mundial (World Tour) e por onde passaram os melhores jogadores e jogadoras mundiais.
Em 2008, Espinho recebeu o Europeu de Sub-23, em masculinos e femininos, e no ano seguinte foi palco do Campeonato da Europa de Sub-18.

Um historial rico

A história recente do Voleibol de Praia nacional no que diz respeito aos escalões mais jovens tem apresentado resultados dignos de registo.
A dupla Mariana Filipe Alexandre/Joana Neto, atletas do Centro de Alto Rendimento de Voleibol de Praia da FPV (CTARVP), rubricou mesmo uma página de ouro no desporto português ao alcançar, pela primeira vez no historial do Voleibol de Praia nacional em femininos, a medalha de prata no Campeonato da Europa de Sub-18.

José Pedrosa e José Teixeira foram os primeiros portugueses a sagrarem-se campeões europeus de Sub-23, em Esposende, em 2001, depois de, em 1996, Jorge Alves e João Silva terem sido vice-campeões europeus de Sub-20, em Jurmala, na Letónia.

Em 1997, os mesmos José Pedrosa e José Teixeira tinham sido medalhados com o bronze no Europeu de Sub-20, em Zagreb, na Croácia.
Também em 2010, Rui Moreira e Ricardo Alvar classificaram-se num honroso 9.º lugar no Campeonato da Europa de Sub-23, realizado na ilha grega de Kos. Rui Moreira tinha já sido 9.º classificado no Europeu de Sub-18, em 2006.

Em 2012, Joana Resende e Tânia Oliveira, vice-campeãs nacionais, e Januário Silva/Sebastião Alves classificaram-se em 9.º lugar no 6.º Campeonato do Mundo Universitário de Voleibol de Praia, disputado na cidade brasileira de Maceió.

Em 2013, Juliana Antunes Rosas e Tânia Oliveira venceram, no Porto, o Europeu Universitário e, em 2014, Rosa Couto e Marta Hurst, campeãs nacionais de seniores, atingiram o 5.º lugar na classificação geral do Mundial Universitário, disputado também na Cidade Invicta.
Igualmente em 2013 e no Porto, Diogo Maia / Tomás Silva e Francisco Pombeiro / Bernardo Martins alcançaram um excelente 9.º lugar no Campeonato do Mundo de Sub-19.

Nos VIII Jogos Desportivos CPLP – Comunidade dos Países de Língua Oficial Portuguesa, disputados na Foz do Lizandro, na Ericeira, Diogo Maia e António Nazário conquistaram a medalha de ouro e Inês Pereira e Valéria Rodrigues foram medalhadas com a prata.

Em 2014, as duplas Ricardo Cardoso / Tomás Sousa e Beatriz Pinheiro / Inês Castro conquistaram a medalha de prata nos torneios de Voleibol de Praia dos IX Jogos CPLP, que decorreram em Angola.
Ainda em 2014, as duplas Diogo Maia/Tomás Silva e Vanessa Paquete/Daniela Silva foram vice-campeãs do Torneio de Sub-21 da WEVZA, na Albufeira do Azibo.

Em 2015, e no regresso a Macedo de Cavaleiros, Diogo Pereira/Bruno Santiago foram medalhados com o ouro em Sub-19 e Francisco Pombeiro/José Jardim com a prata em Sub-21.
Ainda em Sub-19, Bárbara Freitas/Sara Mendonça e João Nuno Pedrosa/João Alves alcançaram o 4.º lugar nos torneios da WEVZA.

Em 2017, Francisco Pombeiro e José Jardim foram 17.ºs classificados no Europeu de Sub-22, disputado na cidade austríaca de Baden.

Informações adicionais em www.fivb.com

 
PARTILHA ESTE ARTIGO NAS REDES SOCIAIS