03-JUNHO-2017
MUNDIAL 2018: ALEMANHA E ESLOVÉNIA
OCUPAM LUGARES DE APURAMENTO

A Selecção Nacional de Seniores Femininos viu hoje esfumar-se o sonho de estar no Campeonato do Mundo de 2018 ao assistir à ocupação dos dois lugares cimeiros por parte da Alemanha, que se apura directamente para a fase final, qualquer que seja o resultado de amanhã, frente à França, lanterna vermelha da Poule F de Qualificação Europeia, a disputar no Centro Cultural de Viana do Castelo, e da Eslovénia, que assegurou o 2.º lugar e o consequente acesso à 3.ª Ronda.

A Alemanha venceu hoje mais uma vez pela margem máxima – 3-0 (25-23, 25-23 e 25-14) à Finlândia – e a Eslovénia superou (3-0: 25-18, 25-19 e 25-22) Portugal, afastando assim da corrida o seu maior rival.

A Selecção Nacional defronta amanhã (20h30 / Sport TV) a Estónia, no jogo que decidirá quem ocupará o 3.º posto classificativo da Poule F.

Portugal x Eslovénia, 0-3 (18-25, 19- 25 e 22-25). Ver estatística aqui

Início de jogo extremamente equilibrado, com Portugal a adiantar-se no marcador através dos serviços de Julia Kavalenka e um ataque de segunda linha de Marta Hurst (13-10). A Eslovénia reagiu à altura, com um às de Lana Scuka (13-13). Mais um serviço directo, este de Anita Sobocan, e a equipa de Leste no comando (19-16). E, como não podia deixar de ser, foi com um serviço que a capitã eslovena, Eva Mori, selou o set: 25-18.

Após um começo nivelado, dois blocos de Sasa Planinsec deram vantagem à Eslovénia (13-10), que foi somando confiança e pontos até à vitória por 25-19, com um ataque de Lana Scuka.

Contando com o apoio de um público que encheu o pavilhão, Portugal chegou a vencer ao primeiro tempo técnico (8-6), mas no segundo já era a Eslovénia que liderava, fruto do seu bloco eficaz e maior potência ofensiva, argumentos que lhe deram a vitória e a passagem à 3.ª Ronda da qualificação, a disputar em 22 a 27 de Agosto.

Alessandro Chiappini, Treinador da Eslovénia:
"Conseguimos, estamos na 3.ª ronda, que passou a ser o nosso objectivo a partir do momento em que perdemos com a Alemanha, num jogo em que infelizmente não conseguimos estar bem. Estou muito satisfeito: fizemos 3 jogos quase perfeitos. Não foi nada fácil, pois jogávamos sob muita pressão a partir desde o primeiro jogo. Há algumas coisas que podemos melhorar, mas não podia pedir mais a estas jovens, que deram o seu máximo nas últimas quatro semanas".

Autora de 17 pontos, Marta Hurst foi a melhor pontuadora do jogo:
"Não estivemos bem no bloco e é notória alguma inconsistência no nosso jogo, mas tendo em conta o pouco tempo que jogamos juntas, o nosso percurso nesta poule tem sido digno de realce. Creio que já tornámos evidente que o Voleibol feminino tem futuro em Portugal, pois há qui muita gente nova, com vontade e com qualidade para levar a Selecção a disputar fases finais de Europeus e de Mundiais".

No Finlândia x Alemanha, 0-3 (23-25, 23-25 e 14-25), a Alemanha parecia disposta a cedo resolver o jogo (16-11), mas o período em que tirou o pé do acelerador foi aproveitado pela Finlândia para reagir e reduzir ao mínimo a diferença (23-24). Valeu a clarividência da oposta Louisa Lippmann, que fechou o set com um ataque de segunda linha: 25-23.

Os fortes serviços nórdicos fizeram alguns estragos na recepção germânica, permitindo equilibrar o segundo set (9-9). O equilíbrio manteve-se até final, com Louisa Lippmann e Jennifer Geerties a conseguirem novo triunfo difícil: 25-23.

O terceiro set mostrou uma Alemanha totalmente diferente... para melhor e essa atitude foi recompensada com o resultado desnivelado de 25-14... e eventualmente com o apuramento directo para o Mundial.

Louisa Lippmann, oposta das germânicas e melhor pontuadora do jogo (17 pontos), reconheceu: "Entrámos mal no jogo porque sentimos muitos problemas com o serviço das finlandesas. Contudo, no terceiro set já mostrámos uma imagem mais próxima da realidade do nosso Voleibol. Quando jogamos como um colectivo as nossas hipóteses de vencer aumentam significativamente".

França x Estónia, 2-3 (25-22, 20-25, 25-15, 17-25 e 14-16)

Apesar de a Estónia ter estado a vencer por 13-11, após dois blocos consecutivos de Kertu Laak, foi a França a mostrar melhor ponta final e a vencer por 25-22.
Algumas alterações no seis-base deram outra consistência ao jogo da Estónia, que acabou por vencer o segundo parcial por 25-20.
Um ponto no ataque de Christina Bauer, a jogadora mais alta da Poule F, deu a vitória à França no terceiro set: 25-15.
Reacção da Estónia, ainda com o terceiro lugar no horizonte, recompensada com a vitória por 25-17.
Golpe de teatro: a perder por 0-4, a Estónia deu a volta ao jogo: 16-14.
Andrei Ojamets, treinador da Estónia, salientou: "Vai ser um jogo difícil. Certamente vai empolgar o público, que estará a apoiar Portugal. Não temos muitas soluções no banco e utilizamos quase sempre as mesmas sete jogadoras, mas Portugal também não tem tido um torneio muito fácil, com 17 sets disputados em apenas quatro jogos. Vamos tentar defender o terceiro lugar".

Alojamento
Hotel do Parque
Praça da Galiza, Viana do Castelo
Telefone: 258 828605

Pavilhão
Centro Cultural de Viana do Castelo
Tel: 258 809 300
Fax: 258 809 347

Ver mais informações sobre a Poule F aqui e convocadas aqui

Os primeiros classificados de cada poule qualificam-se directamente para a fase final, que será organizada pelo Japão e na qual tem também a presença assegurada a selecção dos Estados Unidos, actual campeã mundial.
Os segundos classificados das seis poules da 2.ª Ronda apuram-se para a 3.ª Ronda, que será disputada de 22 a 27 de Agosto e qualifica os dois primeiros dessa fase para o Mundial 2018.

Informações adicionais: www.cev.lu / www.fivb.com 

 
PARTILHA ESTE ARTIGO NAS REDES SOCIAIS