28-JULHO-2016
ALEMÃS E FRANCESAS DOMINAM
TORNEIO DAS 8 NAÇÕES

 


A Alemanha, que lidera, isolada, a Poule A, e a França, que comanda a B, são as únicas selecções ainda invictas no Torneio das 8 Nações, da categoria de Sub-17 femininos, a disputar, até domingo, no Centro de Desportos e Congressos de Matosinhos.
As germânicas, que venceram com facilidade as suíças, defrontam amanhã as holandesas, que sofreram hoje a primeira derrota às mãos da Itália, outra das grandes favoritas à vitória final na competição.
Na Poule B, a França venceu (3-1) Portugal, enquanto a Espanha reentrou na luta pelos lugares cimeiros ao derrotar (3-1) a Bélgica.
Amanhã, a Selecção Nacional, orientada por Afonso Neves, defronta a Espanha (20h00), num jogo que pode seguir em directo aqui

França x Portugal, 3-1 (22-25, 25-17, 25-12 e 25-11)

Logo no primeiro set ficaram bem evidentes as dificuldades que as portuguesas iriam sentir em ultrapassar o alto bloco das francesas, principalmente da central Amandha Sylves (1,94 metros). A vencer por 7-3, tudo parecia fácil para as gaulesas, mas as portuguesas reagiram e foi com dificuldade que a equipa de Fabrice Vial chegou em vantagem ao primeiro (8-7) e segundo tempo técnico (16-14).
Portugal passou para a frente com um serviço directo de Beatriz Landau (19-18). Novo «ás», desta vez de Teresa Guedes, possibilitou manter a liderança (22-21) e chegar ao triunfo por 25-22, com um ataque de Beatriz Landau.
No segundo set, Portugal criou logo uma pequena vantagem (6-3 e 8-5), mas as francesas reagiram (9-8, 12-9, 16-13) e, com um bloco de Amandha Sylves e dois serviços directos de Amélie Rotar, fecharam a contagem: 25-17, após conquistarem seis pontos consecutivos.
No terceiro parcial, as francesas pressionaram, no serviço e ataque, desde início e as portuguesas não conseguiram reagir com prontidão e eficácia (8-1). Dois pontos concretizados no ataque por Érica Marques amenizaram a diferença (8-4), mas apenas temporariamente (12-4).
Na recta final do set, Jade Cholet foi servir e dissipou as esperanças das portuguesas em encetar uma eventual recuperação: a França passou de 17-11 para 23-11 e acabou por selar a vitória com um pesado 25-12.
No quarto set, e a perder por 1-7, Portugal viu-se privado de Érica Marques, uma das principais atacantes, e nunca mais conseguiu aproximar-se da sua adversária (21-11), acabando por ver a França rubricar a vitória no set e no jogo com o resultado de 25-11.

Alemanha x Suíça, 3-0 (25-15, 25-11 e 25-10)

Ao chegar ao primeiro tempo técnico do 1.º set com cinco pontos de avanço e mercê de um serviço directo de Camila Weitzel (8-3), a Alemanha, uma das grandes favoritas à vitória, deu logo a entender que queria resolver rapidamente o jogo com a Suíça. Um bloco da capitã Pia Timmer manteve as helvéticas a uma distância segura (19-12), antes do golpe final: 25-15.
O segundo parcial foi uma fotocópia do anterior: as germânicas controlaram as operações do princípio (4-0, 8-4, 21-8) até ao fim: 25-11.
No terceiro set, a Suíça baixou um pouco os braços e deixou de tentar adiar o inevitável, que seria o triunfo natural das germânicas no set (25-10) e no jogo.

Itália x Holanda, 3-0 (25-19, 25-13 e 36-34)

Um dos jogos mais esperados do dia, com duas equipas candidatas aos lugares cimeiros, o Itália x Holanda começou sob o signo do equilíbrio, com igualdades constantes até aos 10 pontos, altura em que a Holanda, apoiada na sua defesa alta e nos bons serviços de Fleur Meinders, conseguiu distanciar-se um pouco (13-10). Devagar, mas com segurança, as transalpinas foram-se aproximando, igualaram e tomaram de assalto a liderança do marcador (18-17) para nunca mais a largar: 25-19.
No segundo set, a Itália, com Alice Tanase a servir, virou o resultado de 2-4 para 8-4, não tardando muito a avolumar a vantagem (11-5, 16-8, 23-12) até à vitória por desnivelados 25-13.
No terceiro set, o equilíbrio durou até aos 7 pontos, altura em que a Itália chegou aos 10-7 e... viu a Holanda fazer cinco pontos consecutivos (12-10). A perder por 11-14, a Itália encetou uma recuperação que foi recompensada com a igualdade (15-15), selada com dois pontos da central Fatim Kone, para logo de seguida tomar em mãos as rédeas do jogo (23-19)... ou assim parecia, já que a Holanda igualou e chegou à liderança (25-24).
Num final de set verdadeiramente empolgante, venceu quem não cedeu aos nervos e a Itália fez valer a sua maior experiência: 36-34.

Espanha x Bélgica, 3-1 (25-22, 27-25, 14-25 e 25-22)

Início do primeiro set a pender para o lado da Bélgica (10-8), mas com a Espanha a passar para a frente com dois serviços directos da capitã Raquel Castellanos (14-12) e a transportar essa diferença até ao segundo tempo técnico (16-14).
Novo serviço directo, desta vez de Loreto Casal, permitiu à selecção de Miguel Tornero entrar em vantagem no último terço do parcial (19-16).
Alixe Degelin manteve a Bélgica na luta (20-21), mas um bloco de Jimena Gayoso tornou tudo ainda mais complicado (23-21). Todavia, e quando podia igualar, a Bélgica desperdiçou um serviço (22-24), oferecendo o triunfo, por 25-22, à Espanha.
O segundo set foi totalmente diferente e sempre dominado pelas belgas (5-2, 13-8, 17-12). Dois pontos no ataque de Teresa Morell surpreenderam a Bélgica (16-17) e a Espanha conseguiu mesmo igualar (20-20).
Camille Hannaert desfez o equilíbrio e um serviço directo de Charline Humblet fez renascer a esperança nas hostes belgas (22-20), mas o bloco ibérico funcionou por duas vezes (23-22).
Um ataque ao segundo toque de Castellanos, logo seguido de outro de Morell deram à Espanha um triunfo sofrido, mas igualmente merecido pela recuperação que protagonizou: 27-25.
A vencer por 4-1, a Espanha deixou-se surpreender pela resposta da Bélgica e pelos serviços directos de Sara De Donder (6-10).
As pupilas de Robin De Bont aproveitaram bem o momento e afastaram-se irremediavelmente (18-11) e a fuga só parou quando Charline Humblet fixou o resultado em 25-14.
No quarto set, um bloco de Jimena Gayosos / Loreto Casal deu vantagem às espanholas (8-5). Novo bloco de Jimena e a Espanha a avançar a pleno vapor (12-6, 16-9, 18-11) rumo ao triunfo por 25-22, apesar do susto provocado pela surpreendente recuperação das belgas.
Com este resultado, a Espanha luta pelos lugares cimeiros da Poule B... e tem como adversário de amanhã a Selecção Portuguesa.
Um jogo que promete muita garra.

Mais informações do Torneio de 8 Nações (resultados e fotos) aqui

Calendário dos jogos

 Date / Dia

#

Time / Hora

Matches / Jogos

 

27.07.2016

 PA-1 

14h00

ITA - GER, 2-3

 PA-2 

16h00

NED - SUI, 3-0

 PB-1 

18h00

ESP - FRA, 1-3

 PB-2

20h00

BEL - POR, 3-0

 

28.07.2016

 PA-3 

14h00

GER - SUI, 3-0

 PA-4 

16h00

ITA - NED, 3-0

 PB-3 

18h00

FRA - POR, 3-1

 PB-4 

20h00

ESP - BEL, 3-1

 

29.07.2016

 PA-5 

14h00

NED - GER

 PA-6 

16h00

SUI - ITA

 PB-5 

18h00

BEL - FRA

 PB-6 

20h00

POR - ESP

 

30.07.2016

 SF-4 

14h00

3rd Pool A x 4th Pool B

 SF-3 

16h00

3rd Pool B x 4th Pool A

 SF-2 

18h00

1st Pool A x 2nd Pool B

 SF-1 

20h00

1st Pool B x 2nd Pool A

 

31.07.2016

 F-4 

14h00

Loser SF-4 x Loser SF-3

 F-3 

16h00

Winner SF-4 x Winner SF-3

 F-2 

18h00

Loser SF-2 x Loser SF-1

 F-1 

20h00

Winner SF-2 x Winner SF-1

A competição está dividida em duas poules [Ver + info aqui]:
Poule A - Itália, Alemanha, Holanda e Suíça
Poule B - Espanha, França, Bélgica e PORTUGAL

No sábado, os 3.ºs classificados de cada poule cruzam-se com os 4.ºs classificados da poule contrária, o mesmo acontecendo com os 2.ºs e os 1.ºs classificados.
Destes últimos jogos sairão os finalistas da prova, que se defrontarão às 20h00 de domingo [Ver calendário de jogos aqui].

Espectáculos a não perder... no Volei TV. Todos os jogos podem ser seguidos em directo aqui

As imagens dos jogos chegarão ao público através do site da FPV (www.fpvoleibol.pt) ou do canal YouTube do Volei TV, disponível aqui

Mais informações: www.fpvoleibol.pt / Facebook

 
PARTILHA ESTE ARTIGO NAS REDES SOCIAIS