19-JUNHO-2016
LIGA MUNDIAL: EXIBIÇÃO DE PORTUGAL
MERECIA OUTRO RESULTADO


A Eslováquia venceu, em Izmir, a Selecção Nacional de Seniores Masculinos por 3-2 (18-25, 21-25, 25-21, 25-23 e 19-17), ao fim de 2h19 de muita luta.
No final, as palavras do libero João Fidalgo disseram praticamente tudo: "Era necessário dar outra imagem", mais consentânea com o valor e tradição da Selecção Portuguesa, depois do jogo com a Holanda, de má memória porque "tudo nos correu mal e nós também não estivemos bem". Isso foi conseguido, pois Portugal mostrou, hoje, uma enorme vontade de vencer numa exibição como da água para o vinho em relação ao jogo da véspera... A conquista do primeiro triunfo na Liga Mundial 2016 só não aconteceu porque faltou algum discernimento em momentos-chave e, também, alguma "pontinha de sorte". 

A comitiva portuguesa viaja amanhã para o Canadá, onde vai disputar a Poule F2 da Liga Mundial juntamente com o Canadá, a China e a Coreia do Sul:
Izmir - Istambul (11h00 - 12h05), voo TK 2317
Istambul - Toronto (14h10 - 17h50(, voo TK 17
Toronto - Saskatoon (21h00 - 22h36), voo AC 1129
(Horas locais dos dois países)

Num jogo arbitrado pela alemã Heike Kraftpel e pelo chinês Wensheng Luo, o Seleccionador Nacional Francisco dos Santos fez alinhar de início Marcel Gil, Alexandre Ferreira, Fabrício Silva (Kibinho), Miguel Rodrigues, Hugo Gaspar e André Lopes; João Fidalgo (L).
Pelo lado da Eslováquia, Miroslav Palgut fez alinhar Emanuel Kohut, Peter Ondrovicns, Peter Mlynarcik, Matej Patak, Stefan Chrtiansky e Jan Halaj; Matej Kubs (L). Ver ficha do jogo aqui

1.º Set – Início de jogo extremamente equilibrado, com Portugal a liderar o marcador (3-2, 6-5, 8-7), mas sempre por apenas um ponto de diferença até aos 10-8, altura em que um forte serviço de Alexandre Ferreira teve o melhor seguimento na rede por parte de Marcel Gil.
A equipa lusitana conseguiu manter-se a essa distância pontual até à passagem do primeiro tempo técnico (16-14) e chegou mesmo a aumentá-la logo de seguida com um ataque de Hugo Gaspar, após uma grande defesa de João Fidalgo.
Um bloco de André Lopes a Peter Mlynarcik (19-15) obrigou Miroslav Palgut a chamar os seus jogadores para os repreender, mas Marcel Gil repetiu a gracinha (20-15).
Um ataque de segunda linha de Alex fez Portugal entrar de rompante na recta final do set (23-17) e coube ao seu irmão Marco selar a vitória no set com um ataque: 25-18. 

2.º Set – Dois pontos de Alex e um de Gaspar, acrescidos de um ataque falhado por Stefan Chrtiansky, impulsionaram Portugal no início do segundo parcial (4-0).
Mais um bloco de Marcel (6-2) e novo ataque de segunda linha de Alex mantiveram a distância pontual. Portugal tinha a estratégia de defesa/ataque bem montada e executava-a quase na perfeição, quase, pois um serviço directo de Filip Palgut e um bloco de Stefan Chrtiansky fizeram tremer as hostes lusitanas (9-8).
Dois pontos consecutivos de Matej Patak (ataque e bloco) igualaram a contenda (13-13), mas foi uma tentativa do mesmo jogador em fugir ao bloco luso que fez Portugal descolar novamente (15-13). Fabrício Silva (Kibinho) fixou o resultado na segunda paragem obrigatória: 16-14.
Contudo, dois ataques desperdiçados pela Selecção Nacional deram novo alento aos eslovacos, que passaram para a liderança do marcador (17-16).
Dois ataques de Alex repuseram a verdade do jogo (18-17) e um serviço directo do capitão português prolongou-a no tempo, obrigando Palgut a tocar a reunir (20-19). Gaspar não se sensibilizou com esta acção e fez o 21-19.
André Lopes e Kibinho mostraram o caminho da vitória (23-20), que acabaria por acontecer aos 25-21, através de um bloco do mesmo Fabrício.

3.º Set – Boa entrada no terceiro set (2-0, 5-2), com um ataque de Hugo Gaspar a permitir uma vantagem de dois pontos na paragem para o primeiro tempo técnico (8-6).
A Eslováquia não baixou os braços e foi recompensada com a liderança no marcador (10-9). E distanciou-se com um serviço directo de Tomas Krisko (13-10).
Uma série de cinco serviços falhados colocou o resultado em 16-14 favorável à equipa do Leste na segunda paragem obrigatória.
Um bloco muito festejado pelos eslovacos deu-lhes o 20-15, uma vantagem perigosa no último quarto do set...
A reacção dos portugueses foi rápida (19-21) e obrigou Palgut a parar o jogo. na tentativa de travar o ímpeto lusitano. E esse objectivo foi conseguido, com a Eslováquia a dar a volta ao jogo e a fechar o set com o resultado de 25-21.

4.º Set – Início do set equilibrado, mas a pender para o lado eslovaco à passagem no primeiro tempo técnico (8-6). Chico dos Santos teve de pedir desconto de tempo quando viu a Eslovénia crescer desmesuradamente (12-8).
A conversa surtiu efeito (10-12), mas a Eslovénia logrou chegar ao segundo tempo técnico com uma vantagem de três pontos (16-13), com um ponto de Matej Patak, que logo aumentou a contagem com um serviço directo.
Um bloco de Marcel e um amorti de Gaspar colaram Portugal ao seu adversário (17-18), assustando o treinador eslovaco, que chamou os seus jogadores.
Gaspar manteve a distância (21-22), e Marcel fez o mesmo quando a Eslovénia dispôs da oportunidade de fechar o jogo (23-24). Contudo, a Eslovénia selou o triunfo no parcial da pior forma: com o (quarto) serviço falhado por Portugal: 25-23.

5.º Set – Os eslovenos entraram no set decisivo muito moralizados com os triunfos alcançados nos parciais anteriores (6-4). Alex ainda reduziu, mas um serviço falhado deu nova vantagem de dois pontos aos eslovenos (8-6).
Alex voltou à carga e Portugal passou para a frente no marcador pela primeira vez na «negra» (9-8).
A Eslováquia acusou o golpe e desperdiçou um ataque (10-8). Alex fez os 11.º e 12.º pontos no ataque e Palgut pediu desconto de tempo para reorganizar a sua equipa.
Um serviço desperdiçado pelos portugueses fez Chico dos Santos parar o jogo.
Tomas Krisko falhou o serviço (13-10), mas Stefan Chrtiansky mostrou-se eficaz nessa acção do jogo, colocando a Eslováquia a apenas em ponto (13-12). Um bloco de Kibinho deu novo fôlego a Portugal, que, porém, desperdiçou a hipótese de fechar ao falhar um ataque (14-14).
Gaspar fez o 15-14, Alex o 16-15, mas, ao safar uma bola junto ao banco de Portugal, Gaspar lesionou-se. Com o resultado em 16-16, a Eslovénia blocou, por duas vezes, as pretensões dos portugueses, acabando por vencer este braço-de-ferro por 19-17

Alexandre Ferreira, autor de 24 pontos, foi o melhor pontuador do jogo, com o eslovaco Tomas Krisko a facturar por 21 vezes e Hugo Gaspar e Matej Patak a contabilizarem ambos 18 pontos. Ver estatística aqui

No final, o Seleccionador Nacional salientou:
"Esta exibição foi muito importante, tendo em consideração o jogo de ontem, no qual os jogadores estavam muito cansados. Hoje, o Alex ainda se queixou do cansaço mas disse que ia tentar jogar e, apesar de não ter estado ao seu nível habitual, deu o seu máximo, como a toda a equipa.
Assim, posso afirmar que estou satisfeito, pois a equipa cresceu bastante de ontem para hoje. Esse vai ser o nosso objectivo no próximo torneio, no Canadá: jogar como jogámos aqui no primeiro e no terceiro jogos desta primeira poule".

Ver declarações de João Fidalgo aqui / informações adicionais aqui / fotos aqui

O jogo Portugal x Eslováquia pôde ser seguido em directo na Sport TV2 e via live streaming/FIVB aqui

Contactos no Canadá

Alojamento: Hotel SASKATOON INN
Tel: +1 403-266-1980
Fax: +1 403-205-5460

Pavilhão:: SaskTel Centre
Capacidade:
5.300 espectadores 

Como organizador, Portugal está já apurado para a Final Four da Liga Mundial 2016, que acolhe nos dias 9 e 10 de Julho, no Centro de Desportos e Congressos de Matosinhos.

Até lá, a Selecção Nacional vai disputar a Fase Intercontinental, participando nas seguintes poules:
A2 – Holanda, Portugal, Turquia e Eslováquia. Na Turquia (Izmir), de 17 a 19 de Junho de 2016.
F2 – Canadá, China, Coreia do Sul e Portugal. No Canadá (Saskatoon), de 24 a 26 de Junho de 2016.
I2 – Canadá, Portugal, Finlândia e Cuba. Na Finlândia (Tampere), de 1 a 3 de Julho de 2016.

A Final Four será disputada por quatro equipas: o organizador (Portugal) e os três melhores classificados na Fase Intercontinental.

Jogos em directo da Poule F2 (Saskatoon/Canadá)

25 de Junho – Portugal x China (00h30): Directo na Sport TV
26 de Junho
– Portugal x Coreia (23h10*): Directo na Sport TV
27 de Junho
– Portugal x Canadá (01h00): Directo na Sport TV

Jogos em directo da Poule I2 (Tampere/Finlândia)

1 de Julho – Portugal x Finlândia (16h40): Directo na Sport TV
2 de Junho
– Portugal x Canadá (13h40): Directo na Sport TV
3 de Junho
– Portugal x Cuba (13h10): Directo na Sport TV 

*horário alterado

Mais informações: www.fivb.org

 
PARTILHA ESTE ARTIGO NAS REDES SOCIAIS