27-AGOSTO-2015
DUPLAS POLACAS MOSTRAM
A SUA FORÇA NO EUROPEU SUB-22


O torneio de femininos do Europeu de Sub-22 prossegue amanhã com a realização das 1.ª e 2.ª rondas, etapas que prometem ser electrizantes, tal o empenho e a garra colocada em campo pela maioria das duplas, ávidas de triunfos e ansiosas por saltarem para as luzes da ribalta do Voleibol de Praia internacional. E que melhor palco para isso do que o de este Europeu de Sub-22, na bela Praia da Ribeira, em Macedo de Cavaleiros, Norte de Portugal?

Ainda invictas, as campeãs em título, as polacas Jagoda Gruszczynska e Karolina Baran defrontam na fase eliminatória as vencedoras do jogo entre as austríacas Radl e Strauss e as finlandesas Sinisalo e Ahtiainen, num jogo em que o favoritismo recai para as austríacas, 2.ªs classificadas na Poule F, mas em que há que contar com a tenacidade das nórdicas.
As russas Dabizha e Makroguzova, que ainda não cederam qualquer set, aguardam pelas adversárias que sairão do jogo da 1.ª Ronda Kholomina/Makroguzova (Rússia) x Melniciuc/Budai (Roménia).
As alemãs Arnholdt/Glenzke, que dominaram a Poule F da fase de grupos, vão encontrar na fase seguinte as vencedoras do jogo entre as sobreviventes portuguesas Vanessa Paquete e Margarida Vasques e as suas vizinhas ibéricas Etxebarría/Izagirre, que já se conhecem bem dos torneios da WEVZA.
As suíças Betschart e Eiholzer, a atravessarem um excelente momento de forma e de confiança, vão observar amanhã com redobrada atenção o jogo Valkova/Dostalova (República Checa) x Lestini/Zuccarelli (Itália), de onde sairão as suas próximas antagonistas.

As polacas Katarzyna Kociolek/Dorota Strag, vice-campeãs europeias, tremeram hoje um pouco frente às suíças Gerson/Caluori, mas mantiveram a invencibilidade e acabaram por mostrar toda a sua força no segundo e terceiro sets: 2-1 (18-21, 21-14 e 15-8). Agora, vão defrontar a dupla que sair vitoriosa do jogo Chamereau/Lusson (França) x Bendikova/Dostalova (Rep. Checa).
As germânicas Ittlinger e Ottens aguardam as vencedoras do Shalayeuskaya/Siakretava (Bielorrússia) x Morgan/Stegel (Eslovénia), enquanto as lituanas Monika Povilaityte e Ieva Dumbauskaite, 2.ªs classificadas no Mundial de Sub-21 (Chipre, 2014) e 3.ªs classificadas nos I Jogos Europeus (Azerbaijão, 2015), encontrarão na 2.ª Ronda as vencedoras do jogo Wouters/Luijken (Holanda) x Einarsdottir/Jónsdóttir (Islândia).
As letãs Lece e Ozolina, uma das boas surpresas deste Europeu defrontam, amanhã, as «sobreviventes» do jogo Nezir/Cetin (Turquia) x Gerson/Caluori (Suíça), duas duplas que já ficaram na retina do público pela forma como se batem por todos os pontos.

Em relação às duplas portuguesas, Vanessa Paquete e Margarida Vasques perderam (0-2: 16-21 e 15-21) com as letãs e não conseguiram a liderança da Poule A nem a qualificação directa para a 2.ª Ronda (16 avos-de-final). Ver resultados aqui

Contudo, continuam na luta e vão agora disputar a passagem à 2.ª Ronda com as espanholas Etxebarría/Izagirre (1.º lugar no Torneio de Sub-21 da WEVZA, em 2014, no Azibo).

Bárbara Freitas e Sara Lourenço terminaram a sua participação no Europeu de Sub-22 com uma derrota frente as romenas Adriana Melniciuc e Adelina Budai (15 anos), a jogadora mais jovem da competição, na jornada final da Poule E. Um jogo em que estiveram a vencer até à entrada na recta final do primeiro set...
"Este era um jogo decisivo, pois decidia a passagem à fase seguinte, mas talvez por nós sabermos que este era o menos difícil de todos os jogos, entrámos algo ansiosas e acusámos a pressão. Liderámos o primeiro set praticamente até aos 16 pontos, mas depois de elas terem conseguido vencer o set, entraram melhor no segundo e nós não conseguimos lidar com a pressão e dar a volta ao jogo", reconheceu Bárbara Freitas. Ver vídeo aqui

E Sara Lourenço acrescentou:
"Se compararmos as duas competições internacionais que disputámos este ano, teremos de considerar que a nossa prestação no Torneio de Sub-19 da WEVZA foi mais positiva [4.º lugar]. A nossa prestação neste Europeu de Sub-22 também teve a sua parte positiva, pois perdemos os jogos mas demos o nosso melhor. Portugal apostou em nós nestas competições em que defrontámos duplas já experientes, principalmente no Europeu, mas creio que crescemos bastante, pois disputámos três jogos que exigiram muito de nós. Entrámos muito bem no primeiro jogo e neste último, mas depois fomo-nos um bocadinho abaixo e as nossas adversárias foram ganhando confiança".

"Agora, vamos apoiar as outras duplas portuguesas, pois constituímos uma equipa e a Vanessa e a Margarida têm já assegurada a presença na próxima fase e isso é muito positivo para todos nós", concluiu a dupla.

Tal como Freitas/Lourenço, Mariana Maia e Margarida Reis também terminaram hoje a sua participação no Europeu de Sub-22 na 25.ª posição. No final, a dupla lusa fez um balanço.
Ver vídeo com declarações aqui.

Garra de Diogo/Tomás
empolgou o público

Em masculinos, os noruegueses Christian Sandlie Sorum e Runar Torsvik Sannarnes começaram a defesa do seu título europeu, cuja revalidação assumem como objectivo prioritário, com um triunfo categórico 2-0 (21-12 e 21-16) sobre os polacos Kaszewiak/Paszkowski e repetiram a dose frente aos finlandeses Manninen/Maattanen (2-0: 21-15 e 21-16), num claro aviso à concorrência.

Um dos (maiores) pretendentes ao título será o duo de polacos Michal Bryl/Kacper Kujawiak, vencedor do Mundial de Sub-21 (Chipre, 2014) e 9.º classificado na 1.ª edição do Europeu Sub-22 (Turquia, 2014), que hoje despacharam o par austríaco Stranger/Kattner (2-0: 21-14 e 21-10), mas sentiram mais dificuldades diante dos holandeses Van der Ham e Penninga (2-0: 21-18 e 21-19).

Outros dos pretendentes ao cobiçado trono europeu, os alemães Niklas Rudolf e Clemens Wickler, vencedores do Europeu de Sub-20 (Itália, 2014), superiorizaram-se (2-0: 21-19, 21-14) aos russos Velichko e Sivolap.
As duplas russas não saíram felizes deste primeiro dia de competição, pois Oleg Stoyanovskiy e Artem Yarzutkin, 1.ºs classificados nos Jogos Olímpicos da Juventude e 5.ºs no Mundial de Sub-19 (Porto, 2014), também entraram a perder (1-2: 10-21, 22-20, 9-15) na competição, naquela que terá sido a grande surpresa da jornada, rubricada pela dupla germânica Harms/Schneider, cotada «apenas» como a 26.ª no ranking inicial da prova.

À espreita de uma oportunidade estão os franceses Romain Di Giantommaso e Maxime Thiercy, 3.ºs classificados no Mundial de Sub-21 (Chipre, 2014), que hoje venceram, sem dificuldade, os ainda desconhecidos Verspecht e Luyckx, da Bélgica, por claros 2-0 (21-12, 21-11).

Quanto às equipas portuguesas, Diogo Maia e Tomás Silva salvaram a honra da casa ao vencerem, por 2-1 (21-23, 22-20 e 15-13), o dinâmico e supercompetitivo duo inglês Poole/Batrane, no jogo que mais empolgou o muito público que, no decorrer do jogo, foi colorindo de entusiasmo o estádio montado na Praia da Ribeira.
O grito do festejo dos portugueses, após o bloco de Tomás Silva (15-13), confundiu-se com alguns suspiros de alívio entre o público, tais foram as diferentes emoções que conheceram no desenrolar do prélio mais demorado do dia (59 minutos).

Francisco Pombeiro / José Jardim e Bernardo Silva / Bernardo Leite terão de vencer amanhã para continuarem a alimentar a esperança de passarem à fase eliminatória. Ver resultados aqui

Mais informações: www.cev.lu / Website oficial / www.facebook.com/fpvoleibol

 
PARTILHA ESTE ARTIGO NAS REDES SOCIAIS