20-AGOSTO-2015
PORTUGUESES CONFIANTES
NO EUROPEU DE SUB-22


O Campeonato da Europa de Sub-22, em femininos e masculinos, disputa-se na Praia da Ribeira, na Albufeira do Azibo, em Macedo de Cavaleiros, de 26 a 30 de Agosto.

O Seleccionador Nacional de Voleibol de Praia, Ricardo Rocha, está consciente do poderio das melhores duplas europeias de Sub-22 que darão ainda mais colorido ao Azibo, mas isso não é o suficiente para beliscar a confiança nos seus pupilos:
"É difícil fazer um prognóstico. O nosso primeiro objectivo é passar a fase de grupos. Sabemos que é uma tarefa complicada e que de certa forma estamos dependentes dos sorteios, que ditarão a nossa sorte. Estão presentes várias duplas que disputam já competições de seniores e com bons resultados. Teremos de jogar ao nosso melhor nível para nos podermos bater pela vitória com essas equipas. E há outras que teoricamente estarão ao nosso nível e às quais teremos de nos superiorizar, mas estamos confiantes no valor dos nossos jogadores.
Embora a lista de equipas ainda não esteja completa, temos visto entrar segundas duplas de
cabeças-de-série, pelo que está a ficar um quadro muito forte, principalmente nos masculinos, em que temos duplas como as alemãs, as polacas e as norueguesas que são muito fortes. É por isso que estamos ainda na expectativa a ver o que o sorteio nos reserva. A partir daí, poderemos pensar nos nossos objectivos".

A forma como os portugueses se prepararam fornece uma dose extra de confiança:
"Os nossos atletas estão bem e os treinos decorrem com normalidade, excepção feita à contrapartida que sofremos, a poucos dias da realização deste Europeu, com a lesão da Gabriela Coelho, que fazia parte da nossa primeira dupla, juntamente com a Vanessa Paquete, e praticamente só tivemos duas semanas para preparar o trabalho desta nova parceria [Vanessa Paquete/Margarida Vasques].
Em relação aos masculinos, são duplas já feitas, que disputaram o Campeonato Nacional deste
Verão, como são os casos do Diogo Maia/Tomás Silva e do Francisco Pombeiro/José Jardim
(tricampeões nacionais de Sub-20), com excepção do Bernardo Silva e do Bernardo Leite, que
se juntaram agora, mas que disputaram o Mundial de Sub-19 no ano passado (Porto).
Todos estão bem e motivados com os bons resultados obtidos nos Campeonatos Nacionais.
Os atletas sabem que o Europeu é uma competição muito difícil, mas estão confiantes em
fazerem o melhor resultado possível. No ano passado, no Europeu de Sub-20, a competição
também foi dura mas nós conseguimos atingir os quartos-de-final (Maia/Silva)".

Os atletas que representam Portugal nas competições internacionais são a face mais visível dos Centros de Treino de Alto Rendimento de Voleibol de Praia (CTARVP) da Federação
Portuguesa de Voleibol, os verdadeiros municiadores dos escalões jovens, sobretudo
através do novo projecto federativo que visa colocar os atletas a praticar só Voleibol de Praia durante todo o ano: o Gira-Praia.

"O Gira-Praia só tem margem para crescer. Notamos que os atletas se identificam cada vez
mais com o Voleibol de Praia e começamos a ter jogadores que praticam só Voleibol de Praia durante todo o ano, como é o caso dos atletas do Algarve e do Alentejo.
Tem sido um sucesso. Sabemos que é muito difícil treinar no Inverno, sobretudo no Norte do País; é preciso muito espírito de sacrifício, mas eu vejo nos jogadores de Indoor uma abertura grande para optarem pelo Voleibol de Praia. Tivemos muita adesão nas competições e mesmo nos treinos chegámos a registar mais de sete dezenas de atletas", revela Ricardo Rocha.

As areias do Azibo, que receberam já este ano provas de Sub-21 e Sub-19 da WEVZA e, pela sexta vez consecutiva, as finais do Campeonato Nacional de Voleibol de Praia de Seniores, Sub-20 e Sub-18, vão agora tornar-se o ponto de encontro dos melhores atletas de Sub-22, que formarão 32 duplas de masculinos e outras tantas de femininos, em representação de cerca de trinta países*.
Estas duplas serão divididas em oito grupos, por género, com as três melhores de cada poule a garantirem a passagem à fase eliminatória.

Nos últimos anos, as praias portuguesas têm sido palco privilegiado para as competições dos escalões mais jovens, dos quais o Europeu de Sub-18 (2010, no Porto), o Europeu de Sub-23 (2011, no Porto), o Mundial de Sub-19 (2010, 2013 e 2014, no Porto) e os torneios da WEVZA, em 2014 (Sub-21) e 2015 (Sub-19 e Sub-21), ambos em Macedo de Cavaleiros, são os exemplos mais recentes.

Agora, a Albufeira do Azibo foi o local escolhido para acolher o Euopeu de Sub-22, categoria considerada crucial na definição de futuros atletas de Voleibol de Praia e reis e rainhas do Circuito Mundial desta variante do Voleibol.
Favoritos ao título... são mais do que muitos. Desde os noruegueses Christian Sandlie Sorum e Runar Torsvik Sannarnes, que defendem o seu título de campeões europeus de Sub-22 (Turquia, 2014), os alemães Niklas Rudolf e Clemens Wickler, vencedores do Europeu de Sub-20 (Itália, 2014), os polacos Michal Bryl e Kacper Kujawiak, vencedores do Mundial de Sub-21 (Chipre, 2014) e 9.ºs classificados na 1.ª edição do Europeu Sub-22 (Turquia, 2014), ou os russos Oleg Stoyanovskiy/Artem Yarzutkin, 5.ºs classificados no Mundial de Sub-19 (Porto, 2014).

E a concorrência também é de peso, como, por exemplo, os franceses Romain Di Giantommaso e Maxime Thiercy, que subiram ao último degrau do pódio no Mundial de Sub-21 (Chipre, 2014),  os russos Oleg Stoyanovskyi/Anton Yarzutkin, foram 5.ºs no Mundial de Sub-19 (Porto, 2014) e no Mundial de Sub-21 (Chipre, 2014) ou os noruegueses Anders Berntsen Mol e Mathias Berntsen, 5.ºs classificados do Mundial de Sub-21 (Chipre, 2014).

Nos portugueses, aparecem vários jogadores experientes, pese embora a sua juventude.
Diogo Maia / Tomás Silva, 8.ºs classificados no Europeu de Sub-20 (Itália, 2014), 9.ºs classificados no Campeonato do Mundo de Sub-19, realizado no Porto em 2013, e o 2.º lugar no I Torneio de Sub-21 da WEVZA (2014) em Macedo de Cavaleiros.
A dupla lusitana, conhecida pela sua tenacidade, está bem acompanhada.
Francisco Pombeiro, 9.º classificado nos Mundiais de Sub-19 em 2013, no Porto, volta a fazer dupla com José Jardim, com quem conseguiu já um 2.º lugar no Torneio de Sub-21 da WEVZA (Azibo, 2015) e o 25.º lugar no Mundial de Sub-19 em 2014, para além de terem vencido, nesse ano, o Campeonato Nacional de Sub-20.
Bernardo Silva e Bernardo Leite foram 25.ºs classificados no Mundial de Sub-19, em 2014.

Em femininos, as duplas polacas Jagoda Gruszczynska/Karolina Baran e Katarzyna Kociolek/Dorota Strag, respectivamente, vencedoras e vice-campeãs europeias de Sub-22 em título, terão de se haver com as lituanas Monika Povilaityte e Ieva Dumbauskaite, 2.ªs classificadas no Mundial de Sub-21 (Chipre, 2014) e 3.ªs classificadas nos I Jogos Europeus (Azerbaijão, 2015), e as ucranianas Elizaveta Sulima, 4.º classificada no Europeu de Sub-22 (Turquia, 2014) e 5.º classificada no Mundial de Sub-21 (Chipre, 2014) e Angelina Lesunenko, 9.ª classificada no Europeu de Sub-20 (Lituânia, 2013), entre outras duplas com ambições de atingir os lugares cimeiros da classificação.

Da parte das portuguesas, Vanessa Paquete, 17.º classificada no Mundial de Sub-19 (Porto, 2013) e 2.ª classificada no torneio de Sub-21 da WEVZA (Azibo, 2014), fará dupla com Margarida Vasques, jogadora de apenas 16 anos, mas com um currículo internacional que inclui já o 17.º lugar no Campeonato do Mundo de Sub-17, realizado no ano passado no México, e no Europeu de Sub-18 (Noruega, 2014).
Igualmente ambiciosas, embora menos experientes, as jovens (17 anos) Bárbara Freitas e Sara Lourenço, 4.ªs classificadas no Torneio de Sub-19 da WEVZA (Azibo, 2015) e Mariana Maia, 25.ª classificada no Mundial de Sub-21 (Porto, 2014), que faz dupla com Margarida Reis, 4.ª classificada no Torneio de Sub-21 da WEVZA (Azibo, 2014).

Mais informações: www.cev.lu* / Website oficial / www.facebook.com/fpvoleibol

 
PARTILHA ESTE ARTIGO NAS REDES SOCIAIS