27-JUNHO-2015
SELECÇÃO BELGA
RECUPERA LIDERANÇA

A Bélgica venceu hoje Portugal por 3-1 (22-25, 25-17, 25-22 e 25-21) e ocupa agora a liderança, repartida com a Holanda, da Poule E do Grupo 2 da Liga Mundial. Novo jogo entre as duas selecções está agendado para as 17h00 de amanhã.

A Selecção Nacional de Seniores Masculinos começou bem. entrando com confiança, e venceu com autoridade o set inaugural. No segundo, não conseguiu conter a reacção agressiva dos belgas. Contudo, foi no terceiro set, quando estava a vencer por 21-18 e viu o seu adversário dar a volta ao jogo, que a equipa Hugo Silva compreendeu que o triunfo no jogo ficaria praticamente inalcançável. E assim aconteceu, pois os belgas, com cada vez mais confiança, chegaram a ter nove pontos de vantagem no quarto set, que selaram com o resultado de 25-21, após uma recuperação tardia dos portugueses.

A Bélgica chegou ao primeiro tempo técnico do set inaugural em vantagem (8-5). Bem no bloco e ainda melhor na defesa, a equipa de Dominique Baeyens colocava vários entraves ao ataque de Portugal, mas a turma das quinas também se exibia a bom nível, com consistência em todas as acções de jogo, e os ataques de Marco Ferreira e Fabrício Silva (Kibinho) e o serviço de João Oliveira igualaram a partida (8-8).
Do outro lado, a estrela Sam Deroo, um dos melhores pontuadores do Grupo 2 começava a facturar (11-9).
A Selecção Nacional não se atemorizou e, paulatinamente, foi pressionando o seu adversário, igualando com dois erros consecutivos dos belgas (13-13).
Marco Ferreira fez o seu terceiro ponto no ataque (15-13) e obrigou Baeyens a pedir um desconto de tempo. No entanto, foram os belgas a oferecer o 16.º ponto a Portugal (16-14).
O segundo tempo técnico possibilitou a reorganização da equipa belga, com resultados evidentes no seu jogo (16-16). Alex fez o 18-17, mas Deroo igualou.
Filip Cveticanin colocou Portugal a vencer à entrada para a recta final do set (21-20) e João Oliveira tratou de aumentar a diferença. Alex Ferreira, com um ataque desde a segunda linha, manteve-a (23-21). Um amorti de Marco e um ataque que assinalou o 7.º ponto de Kibinho selaram o resultado: 25-22.

Os belgas engoliram em seco e entraram no segundo parcial com outra determinação (5-1). A começar pelo serviço, que começou a apresentar a agressividade que lhe é reconhecida, e chegou à primeira paragem oficial claramente em vantagem (8-4).
Gert Van Walle começava a dar nas vistas no ataque, mas o mesmo se passava com Alex Ferreira. Um serviço falhado pelos portugueses aumentou a diferença (8-13).
Um serviço directo de Van Walle fez disparar o marcador, que logo de seguida acusou o resultado pesado de 16-10.
Pior: os serviços fortes de Deroo colocaram enormes dificuldades ao sideout de Portugal (23-15), que viu os visitantes fixarem o resultado em 25-17.

No terceiro set, a Bélgica começou outra vez melhor (4-2), mas Valdir Sequeira igualou com um «ás» e completou o serviço com um ataque (7-6). Um ataque de Seppe Baetens para fora fez o 8-6.
Um amorti e um ataque em força de Alex aumentaram a contagem e fizeram delirar o público (12-8). Sentindo o perigo, a Bélgica acelerou o seu jogo ofensivo e obrigou Hugo Silva a reunir com os seus jogadores (14-14). E foi com um serviço falhado por Pieter Verhees que se atingiu o segundo tempo técnico (16-15).
Um bloco, logo seguido de um serviço directo, os dois da autoria de Kibinho, obrigaram Dominique Baeyens a fazer soar o alarme (19-16). O n.º 11 português repetiria a gracinha (20-16).
Contudo, algo inexplicavelmente, quando estava a vencer por 21-18, Portugal deixou crescer o seu adversário (21-23). Verhees contabilizou o 24-22 no centro da rede e Sam Deroo selou a vitória (25-22) com a obtenção do seu 17.º ponto individual.

No quarto set, dois serviços directos de Seppe Baetens fizeram a diferença à chegada ao primeiro tempo técnico (8-6).
Um amorti de Verhees aumentou a distância (10-6). A Bélgica ganhava confiança, ao contrário de Portugal, que se mostrava cada vez mais intranquilo. E ainda ficou mais quando Miguel Tavares Rodrigues se lesionou, felizmente sem gravidade. (15-10).
A Bélgica fez o 16-11 através de Seppe Baetens. E Sam Deroo o seu 20.º ponto individual (18-11).
Um serviço directo de Mattthias Valkiers abriu o caminho (21-14) para o triunfo. Van Walle fez o 23-14 e Portugal... acordou do torpor em que parecia ter caído, recuperando com uma série de blocos e boas defesas e com dois ataques de Marco (20-23).
Baeyens fez alterações, Sam Deroo fez o 24-20 e e Van Walle selou o triunfo por 25-21.

Gert Van Walle, com 22 pontos, e Sam Deroo, com menos um, foram os melhores pontuadores do jogo, enquanto Alexandre Ferreira, com 16, e Fabrício Silva, com 14, foram os portugueses mais concretizadores.

Hugo Silva, Seleccionador Nacional:
"Entrámos bem no jogo, com confiança e com a missão de conquistar os três pontos. Jogámos com muita vontade e querer e penso que é isso que está a fazer a diferença: a garra, o querer, o colectivo. Depois, há o pormenor, o pormenor da recepção que se falha, dos momentos em que perdemos 3 ou 4 pontos e isso não pode acontecer.
Mas temos de trabalhar ainda mais em cima da consistência do nosso jogo para evitar situações me que perdemos 2 ou 3 pontos seguidos ou erramos no serviço três vezes seguidas.
Falta respirar fundo e pensar um bocadinho o jogo nesses momentos e ter maior clarividência".

Alexandre Ferreira:
"Após a vitória no primeiro set, que nos deu ainda mais motivação, no segundo sofremos uma sequência de serviços que nos impediu de fazer pontos no sideout e os belgas ganharam aí logo uma grande vantagem, a que se somou uma grande quantidade de erros da nossa parte".

Dominique Baeyens, Seleccionador da Bélgica:
"Estou muito contente com a vitória, embora não se tenha tratado de um bom jogo, pois as equipas cometeram muitos erros.
No quarto set, estivemos a vencer por 9 pontos e fomos vendo o nosso adversário diminuir a distância e isso é algo que não podemos permitir"

Sam Deroo, Capitão da Bélgica:
"O primeiro set foi mau, mas depois recuperámos e vencemos bem o segundo set.
Creio que o ponto-chave do jogo aconteceu no terceiro set, quando estávamos a perder por 21-18 pontos e demos a volta, o que permitiu outra confiança no quarto set. Amanhã vai ser difícil, pois Portugal nunca desiste e luta até ao fim".

Comitiva Portuguesa

Nome

Posição

DN

Clube

Ivo Casas Libero 21.09.92 SL Benfica
Marcel Gil Central 08.05.90 Beauvais (FRA)
João Oliveira Zona 4 31.07.95 SL Benfica
Miguel Rodrigues Distribuidor 02.03.93 Piacenza (ITA)
Filip Cveticanin Central 19.06.96 Castelo da Maia GC
João José Central 07.06.78 AJ Fonte do Bastardo
Tiago Violas Distribuidor 27.03.89 AJF Bastardo
Marco Ferreira Oposto 04.10.87 SC Espinho
Valdir Sequeira Oposto / Z4 22.11.81 SC Espinho
João Fidalgo Libero 02.11.86 AJF Bastardo
Alexandre Ferreira Zona 4 13.11.91 Ziraat Bankasi (TUR)
Fabrício Silva Central 24.10.81 SL Benfica
Chefe da Delegação: António Sá
Treinador Principal: Hugo Silva
Treinador Adjunto: Carlos Prata
Preparador Físico: Mário Simões
Médico: Carlos Magalhães
Scouter: Ricardo Rocha
Fisioterapeuta: Diogo Barata

Contactos

Hotel
Axis Vermar

Rua da Imprensa Regional, Póvoa de Varzim
Tel: 252 298 900
Fax: 252 298 901

Pavilhão Desportivo Municipal da Póvoa de Varzim
Tel: 252 681 909
Fax: 252 683 536

Mais informações: www.facebook.com/fpvoleibol / www.fivb.com / www.fpvoleibol.pt/WL2015

 
PARTILHA ESTE ARTIGO NAS REDES SOCIAIS