11-OUTUBRO-2014
SL BENFICA ERGUE SUPERTAÇA 2014
 

A equipa de seniores masculinos do SL Benfica conquistou hoje, no Pavilhão Multidesportos Dr. Mário Mexia, em Coimbra, a Supertaça 2014, competição organizada pela Federação Portuguesa de Voleibol (FPV), com a colaboração da Câmara Municipal de Coimbra e da Associação de Voleibol de Coimbra. [Ver vídeo]

Para conseguir colocar o quarto troféu consecutivo alusivo à competição na montra dos seus êxitos de Voleibol, a equipa liderada por José Jardim, campeã nacional em título, superou o Castêlo da Maia GC, vencedor da Taça de Portugal em 2014, por 3-0 (25-17, 25-17 e 25-21).

Sob a arbittragem de Hélio Ormonde e Nuno Teixeira, as equipas alinharam:
SL Benfica – Roberto Reis, Fabrício Silva, Hugo Gaspar (Cap.), Marc Honoré, Flávio Cruz e Raphael Margarido; Ivo Casas (libero).
Castêlo da Maia GC – Cristiano Ferreira, Mário Gomes, Ricardo Lima (Cap.), Coriolano Santos, Bernardo Martins e Filip Cveticanin; Gil Pereira (libero).

O primeiro set arrancou sob o signo do equilíbrio, embora os maiatos tenham comandado sempre o marcador até ao primeiro tempo técnico (8-7). Os lisboetas passaram para a frente pela primeira vez pouco depois (9-8) e aproveitaram a desorientação momentânea dos pupilos de Rui Pedro para aumentarem a distância pontual (16-11).
Um ataque do brasileiro Cristiano Ferreira reduziu a diferença, mas o serviço e, sobretudo, o ataque da equipa liderada por José Jardim evidenciavam já níveis de confiança e eficácia (especialmente Roberto Reis) bem mais elevados e os encarnados lograram distanciar-se ainda mais (20-12).
Tendo em conta o fosso pontual, foi com naturalidade que o campeão nacional fechou o parcial a seu favor através de um ataque do zona 4 Flávio Cruz: 25-17.

No segundo set, algum nervosismo inicial originou uma série consecutiva de seis serviços falhados, distribuídos pelas duas equipas, embora o SL Benfica conseguisse manter a liderança no marcador (6-4).
Flávio Cruz aumentou a vantagem da sua equipa ao chegar ao primeiro tempo técnico (8-4).
O Castêlo continuava a remar contra a maré, com Cristiano Ferreira a ser o seu melhor concretizador nas acções ofensivas (9-7).
Um ponto obtido por Hugo Gaspar no ataque fez soar o sinal para a segunda paragem obrigatória, momento em que  o Benfica usufruía já de uma vantagem confortável (16-11).
À entrada para a recta final do set, Fabrício Silva (Kibinho), com dois pontos consecutivos no ataque, avolumou decisivamente a diferença (21-14).
Os maiatos não baixaram os braços, mas os lisboetas selaram o set com uma ataque do seu capitão, Hugo Gaspar: 25-17.

No terceiro set, a tendência manteve-se, com o SL Benfica a liderar as operações logo desde o início (3-1, 5-3, 8-5).
A lesão de Raphael «Vinhedo» originou a entrada do distribuidor Ricardo Aviz, mas não afectou o poderio ofensivo do Benfica (11-7).
Num último assomo, o Castêlo reagiu (12-9, 14-11, 15-13), mas um serviço desperdiçado por José Brito ficou a diferença em três pontos na passagem do segundo tempo técnico (16-13).
Cristiano Ferreira reduziu a diferença (16-14), mostrando que a equipa nortenha não iria desistir sem luta. E assim foi: os maiatos aproximaram-se (19-18), obrigando José Jardim a reunir com os seus jogadores.
A conversa surtiu efeitos: Honoré rubricou um serviço directo (24-20) e, pouco depois,  Flávio Cruz, com um toque subtil, fixava o triunfo: 25-21.

Cristiano Ferreira, autor de 19 pontos, cotou-se como o melhor pontuador, seguido dos centrais  benfiquistas Fabrício Silva (12) e Marc Honoré (11).

José Jardim (Treinador do SL Benfica): "O Castêlo liderou o marcador até ao primeiro tempo técnico, depois de alguma tensão inicial devido a uma decisão do árbitro e que nos provocou alguma desorientação, mas, depois, a equipa fez o que tinha a fazer. Respeitou sempre muito a equipa adversária, mas a nossa recepção esteve muito bem e, como temos jogadores muito experientes, sabemos que podemos contar com todos os jogadores para atingirmos os nossos objectivos.
Tenho que estar muito satisfeito por ver estes jogadores a conquistarem mais uma Supertaça, mas continuo a sentir aquela pele de galinha quando vejo e ouço o apoio destes adeptos, que têm acompanhado o nosso trabalho ao longo dos últimos anos. Eles constituem um incentivo extra e tudo o que conquistamos é para eles"...

Ivo Casas: "É sempre bom começar com o pé direito e a conquista da Supertaça é um momento de grande alegria e de incentivo para o trabalho que estamos a realizar e para o Campeonato Nacional. O Castêlo da Maia é um clube que representei durante muitos anos e no qual tenho muitos amigos. Ajudei a conquistar a Taça de Portugal ao serviço do Castêlo e agora a Supertaça com a camisola do Benfica, a vida é assim".

Rui Pedro (Treinador do Castêlo da Maia GC): "A nossa equipa é muito jovem e acusou inexperiência e mesmo alguma inocência e ingenuidade em bolas fáceis que acabámos por perder e que comprometem logo o resultado. Para além disso, temos de reconhecer o mérito do Benfica, que serviu muito bem e obrigou-nos a quebrar claramente na recepção. Mesmo assim, o nosso distribuidor conseguiu virar o jogo muitas vezes, tirando a bola da rede e correndo de um lado para o outro como um bombeiro, mas nós para enfrentarmos um bloco tão forte como o do  Benfica tínhamos de ter a bola bem lá em cima para podermos pôr em prática o nosso jogo rápido. Isso não aconteceu, mas o mérito foi do Benfica que nos colocou muitas dificuldades e nós praticamente não conseguimos jogar pelo meio da rede.
A nossa equipa tem matéria-prima e potencial humano, mas vai demorar o seu tempo a rentabilizá-lo, um mês ou dois, um ou dois anos. Vamos lutar com as nossas armas e se conseguirmos segurar esta juventude, acredito que iremos ter um Castêlo da Maia bem mais forte". [Ver declarações]

Desde 1990/1991 até à actualidade, várias equipas de seniores masculinos rubricaram o seu nome na lista dos vencedores deste troféu disputado pelo campeão nacional e pelo vencedor da Taça de Portugal, com destaque para o Castêlo da Maia GC, que, no seu historial, ergueu o troféu por cinco vezes, e para o SC Espinho e SL Benfica, com 4 vitórias. O Sporting CP, com três triunfo, completa o leque de vencedores [Ver Historial da prova]

Mais informações: www.fpvoleibol.pt / http://www.fpvoleibol.pt/supertacadeportugal.html

 
PARTILHA ESTE ARTIGO NAS REDES SOCIAIS