Previous Page  8 / 58 Next Page
Information
Show Menu
Previous Page 8 / 58 Next Page
Page Background

TÉCNICAS DO TREINADOR – MANUAL DOS CURSOS DE GRAU I E II

7

Dos parágrafos anteriores sobressaem duas ideias fundamentais, que resultam em

novas práticas de treino. Por um lado, os métodos de avaliação assumem uma

importância decisiva e a sua presença é obrigatoriamente integrante da prática; por

outro lado, a intervenção dos treinadores no processo de treino é muito mais

constante e a qualidade dessa intervenção cada vez mais decisiva.

Os treinadores envolvidos na formação de jogadores e na direcção de equipas de

nível elevado denunciam um envolvimento muito mais activo na condução do

treino. Este envolvimento assume duas formas que, apesar de muito interligadas,

são completamente distintas: uma é a manipulação de bolas no treino e a outra é a

detecção e correcção de erros. Com a bola na mão, o treinador controla o ritmo de

treino, a carga de treino, a velocidade da bola, a trajectória da bola e a dificuldade

da tarefa, o que permite colocar os jogadores em situações adequadas e que

potenciam a aprendizagem. Simultaneamente, é fundamental que o treinador tenha

a capacidade de detectar os erros cometidos pelos jogadores nos momentos da

execução técnica, assim como de emitir o feedback adequado para optimizar o

efeito do treino.

A habilidade do treinador para gerir adequadamente estas competências tem um

efeito directo sobre a percentagem de sucesso na aprendizagem das habilidades

motoras e competências de jogo, consequentemente, no desenvolvimento e

evolução dos jogadores. Sabemos que a percentagem de sucesso nas tarefas de

treino é um factor que afecta directamente a aprendizagem, mas não menos

importante é o facto de a manipulação da bola ser um meio que permite ao

treinador individualizar e optimizar os conteúdos e a carga de treino aplicada aos

jogadores.

É evidente que este patamar de qualidade pressupõe que as equipas técnicas

tenham ao seu dispor numerosos recursos. Sem meios, não é possível permanecer

consistentemente num nível elevado de competição. Acreditar no contrário seria tão

absurdo como crer que podemos fazer todo o circuito da fórmula 1 com o apoio da

caixa de ferramentas lá de casa.

Nos parágrafos anteriores, ficou bem evidente a importância de que se reveste a

formação continua de treinadores, mais especificamente, a aquisição e melhoria

das técnicas de condução do treino. Na generalidade, a actividade de treinador

pressupõe uma persistente melhoria e aquisição de competências, o que obriga a

que os treinadores coloquem a si próprios, no mínimo, as mesmas exigências e