Previous Page  17 / 58 Next Page
Information
Show Menu
Previous Page 17 / 58 Next Page
Page Background

TÉCNICAS DO TREINADOR – MANUAL DOS CURSOS DE GRAU I E II

16

3. PASSAR, LANÇAR E BATER A BOLA

Durante a prática, são muitas as situações em que o treinador é solicitado para

lançar ou atirar a bola. A maioria das vezes, com uma elevada exigência no

controlo e qualidade dos lançamentos. Por isso mesmo, um bom treinador de

Voleibol tem de se tornar um especialista no lançamento da bola nos exercícios de

treino.

3.1. Passar para ataque

3.1.1. Com as duas mãos

O método mais utilizado é o lançamento com duas mãos por baixo. A bola deve ser

segurada com as duas mãos, os braços devem estar relaxados e ligeiramente

reflectidos para permitir um maior controlo e liberdade de movimentos. O acto de

lançamento resume-se a um relaxado baloiçar dos membros superiores a partir dos

ombros, com uma pequena flexão dos cotovelos e pulsos, devendo soltar-se a bola

no momento mais apropriado para que se possa obter a trajectória mais

pretendida. Não se deverá efectuar uma utilização excessiva dos membros

inferiores, porque o acumular da fadiga pode tornar-se um elemento perturbador

da execução do lançamento, principalmente em exercícios prolongados.

Quando o treinador está a lançar a bola para ataque junto à rede, deverá

posicionar-se ligeiramente na diagonal, avançando o pé de apoio que se encontra

mais próximo da rede e orientando-se na direcção do local onde pretende enviar a

bola, como se mostra na figura 6.

Figura 6. Lançamento com duas mãos por baixo

Nos lançamentos para ataque, deve haver a preocupação de afastar a bola da rede

e é preferível lançar a bola, por defeito, para o interior do terreno de jogo. O

lançamento da bola para cima da rede potencia situações de lesões, principalmente

nos exercícios de ataque junto à rede e contra o bloco, em que o contacto entre os